'Happy hour', peça sobre o 'imaginário machista', estreia em BH

Espetáculo do Mayombe Grupo de Teatro fica em cartaz entre 19 e 28 de maio no Espaço 171, em Santa Tereza

por Estado de Minas 19/05/2017 10:30

Tomás Arthuzzi/Divulgação
Peça fica em cartaz no Espaço 171 até o dia 28 de maio. (foto: Tomás Arthuzzi/Divulgação)

O imaginário masculino, cercado por discursos de autoarfirmação, estereótipos e conceitos pré-moldados, é o tema da peça Happy hour, do Mayombe Grupo de Teatro que estreia nesta sexta-feira, 19, em Belo Horizonte no Espaço 171, em Santa Tereza. 

 

Na montagem dirigida por Sérgio Nicácio e Éder Rodrigues, dois homens - interpretados por Didi Vilela e Fabrício Trindade - se encontram ocasionalmente. No entanto, o esforço de ambos em manter uma posição máscula, aos poucos evidencia atitudes animais e violentas. A peça aborda piadas, provocações e discursos machistas para critica-los. 

 

A produção também marca os 22 anos do Mayombe Grupo de Teatro, e é a primeira a não contar com a direção de Sara Rojo, fundadora do coletivo. Embora tenha se envolvido no processo de criação de Happy hour, Sara assumiu a posição de observadora quando entendeu a importância de um direcionamento masculino no texto de Éder Rodrigues. 

 

''Quando iniciamos os trabalhos em torno desta montagem, a única certeza que tínhamos é que pisávamos num campo minado'', explica Éder. Parceiro do grupo há mais de 10 anos, desta vez ele não assumiu apenas a dramaturgia, mas também a direção do trabalho, que divide com Sérgio Nicácio. 

 

 

Já os atores Fabrício Trindade e Didi Vilela também já constroem sua história ao lado do coletivo. Didi estreou no espetáculo Klássico com K (2013) e Fabrício foi responsável pela assistência de direção de Sara Rojo em A mulher que andava em círculos (2016). 

 

A peça estreia depois de um longo processo de trabalho que aconteceu durante dois anos. ''Pensamos em desistir o tempo todo. Porém, as estatísticas crescentes em torno de pessoas dizimadas, escondidas atrás do cinismo e da hipocrisia, urgenciaram a montar''. Happy hour fica em cartaz até o dia 28 de maio. 

 

 

HAPPY HOUR 

De: Éder Rodrigues. Direção: Sérgio Nicácio e Éder Rodrigues. Com Didi Vilela e Fabrício Trindade. Dois homens se encontram casualmente e ao longo da trama revelam atitudes violentas e animalescas. Espaço 171, R. Cap. Bragança, 35, Santa Tereza.  Sextas, sábados às 20h e domingos às 19h (até 28 de maio). R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia). 

 

 

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TEATRO