Peça de teatro na Polônia encena sexo oral com João Paulo II

A Procuradoria polonesa iniciou uma investigação sobre o espetáculo 'A maldição', apresentado no Teatro Powszechny de Varsóvia

por AFP - Agence France-Presse 22/02/2017 17:22

JEAN-PHILIPPE KSIAZEK /AFP
A batina branca da figura do padre é arrancada por uma atriz que encena o sexo oral (foto: JEAN-PHILIPPE KSIAZEK /AFP)
A Procuradoria polonesa iniciou nesta quarta-feira uma investigação sobre uma peça de teatro que tem uma cena de sexo oral com o papa João Paulo II, considerada uma "blasfêmia" pela Igreja Católica e pela imprensa conservadora.

A investigação começou com base em trechos disponíveis ao público do espetáculo A maldição, apresentado desde sábado no Teatro Powszechny de Varsóvia, indicou o procurador Lukasz Lapczynski.

Uma figura em tamanho natural do papa, vestida com batina branca que é arrancada por uma atriz que encena o sexo oral, é exibida com uma corda no pescoço.

Nesta cena, o 'papa' segura um cartaz com a inscrição "defensor dos pedófilos".

 

O diretor croata Oliver Frljic, conhecidamente provocador, se inspirou em um texto do autor polonês do século XIX Stanislaw Wyspianski, que trata das relações complexas dos poloneses com a Igreja, para montar a peça.

Wyspianski menciona um drama em um pequeno povoado polonês, cujos moradores acusam uma mulher que teve dois filhos com um sacerdote de causar a seca que afeta suas colheitas, e pedem que ela seja castigada.

Muitas pessoas planejam recorrer à Justiça "por ofensa pública aos sentimentos religiosos", acrescentou o procurador.

A peça suscitou a indignação da Igreja. "A obra de teatro tem características de blasfêmia", escreveu o porta-voz da Conferência do Episcopado polonês, Pawel Rytel-Andrianik, em um comunicado publicado na terça-feira.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TEATRO