Cia. do Latão encena 'O pão e a pedra' no CCBB

Espetáculo surgiu no auge da crise em Brasília, entre março e abril deste ano

por Carolina Braga 08/07/2016 09:22

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

É notório o quanto a Cia. do Latão faz teatro sintonizado com a crítica social. Em O pão e a pedra, montagem que chega a Belo Horizonte para apresentações no Centro Cultural Banco do Brasil, a dimensão política foi ampliada. O espetáculo surgiu no auge da crise em Brasília, entre março e abril deste ano.

“Tem um pouco desse sentimento de inquietação da política atual, mas não fazemos paralelos explícitos com a atualidade”, afirma o diretor Sérgio de Carvalho.

Cia. do Latão/Acervo
Os impasses do Brasil contemporâneo são tema da peça que a Cia. do Latão traz a BH (foto: Cia. do Latão/Acervo)

O enredo trata dos impasses e esperanças de um grupo de trabalhadores durante a greve do ABC paulista, em 1979. Era o momento da pré-fundação do PT, com protagonismo de Lula. “Nos interessava mostrar a importância histórica daquilo”, ressalta o diretor.

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva é citado no espetáculo.

São duas horas e 40 minutos de peça, com intervalo de 15 minutos. Um palco giratório foi montado no Teatro 2 do CCBB. A plateia (no máximo 100 espectadores por sessão) é organizada em formato de semiarena, posição bem próxima dos artistas, o que contribui para a força da montagem.

Belo Horizonte é a primeira cidade a receber a peça depois da comentada temporada de dois meses em São Paulo. O pão e a pedra rompeu os limites das páginas culturais, ganhando espaço nos editoriais da imprensa paulistana. “Tivemos uma diversidade de público muito grande, de várias idades e setores. Virou briga política”, comenta Carvalho.

O pão e a pedra leva para o palco discussões sobre religião, poder, sindicalismo e direitos trabalhistas. São personagens o esquerdista intelectual, o padre comunista, o jovem militante e o fura-greve.

“É um teatro muito inventivo, musical, narrativo e livre, do ponto de vista formal. Ao mesmo tempo, uma dramaturgia muito contraditória, pois todos os pontos de vista do debate estão contemplados”, conclui o diretor, ressaltando que o objetivo da Cia. do Latão é traduzir o real – e não ideologizá-lo.

O PÃO E A PEDRA
Com Cia. do Latão. Centro Cultural Banco do Brasil. Praça da Liberdade, 450, Funcionários, (31) 3431-9400. Até segunda-feira, às 19h. R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TEATRO