Palhaço chileno faz espetáculo na Praça de Santa Tereza, em BH

Ator se apresentou neste sábado e repete as apresentações neste domingo, às 11, Na Praça Duque de Caxias, e às 16h, na Praça da Liberdade

por Walter Sebastião 21/05/2016 17:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

O Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua de Belo Horizonte (FIT/BH), como nome indica, também leva peças para praças e outros espaços públicos. Alguns dos trabalhos mais originais do evento estão nestes locais. Como as intervenções do palhaço chileno Tuga. A especialidade é atuar no meio do transito, brincando com carros em movimento. O artista agitou sábado (dia 21), na parte da manhã, o cruzamento das ruas Mármore e Adamina, esquina da praça de Santa Tereza, com performance que reuniu cerca de uma centena de pessoas, publico de todas as idades.

Esbanjando charme, simpatia e sarcasmo, Tuga fez de tudo. Entrou na frente doas carros, atravessou a rua sem respeitar o sinal para ver uma garota bonita, fez acrobacias com veículos. E ainda jogou futebol no asfalto, subiu em caminhos, pendurou em ônibus, simulou atropelamentos, imitou caminhar de bêbados, mulheres, idosos, obrigando os carros a parar. Performance de fino humor, muito aplaudida, que, na maior parte dos casos, conquistou inclusive os motoristas, ainda que alguns deles tenham fechado a cara para o ator. Um deles desceu do veículo, deixou a chave do carro com Tuga, que saiu, tranquilamente, dirigindo o veículo.

“Tem que ser muito corajoso para fazer isso”, observou Mateus Santos, pipoqueiro que trabalha na praça de Santa Tereza. E elogiou o humor de Tuga que, para ele, agradou e fez divertir as crianças e “o povão”. A estudante Mariana Blanco, após o espetáculo, também não economizou elogios para o ator. “Ele é excelente. É muito engraçado”, acrescentou, vendo na intervenção inclusive aspectos políticos e atuar em meio ao transito como opção ética. “É impressionante a capacidade dele se comunicar sem usar as palavras”, observando, ponde em destaque a intensa interação estabelecida entre performer e plateia.

No centro da sedução que o trabalho de Tuga exerce é o tempo de comunicação, como analisou o argentino Marcelo Castillo, um dos organizadores da Semana Interplanetária de Palhaços, festival interrompido há cerca de três anos, que trouxe o ator pela primeira vez a Belo Horizonte há quatro anos. “É um ator fantástico, que faz com que o público se torne aliado incondicional dele, inclusive os motoristas”, explicou. Muito bem preparo para fazer o que faz, acrescentou, observando que a performance do chileno mostra ator com conhecimento de mímica, dança e teatro.

A intervenção urbana, explicou ainda Marcelo Castilho, é gênero importante do teatro contemporâneo. “Ao valorizar e se apropriar dos espaços públicos, a intervenção mostra que teatro não é dentro de uma sala”, afirmou. Castillo explicou ainda que a linha de trabalho de Tuga, inclusive a atuação nos sinais de transito, é caminho muito prático no Chile. Tuga, contou, é artista muito conhecido em Valparaiso, onde ele mora, e vem se tornando atração de festivais internacionais de teatro.

Apresentação neste domingo (dia 22)

Con su permiso, com o palhaço Tuga

11h – Praça Duque de Caxias, Santa Tereza

16h – Praça da Liberdade

A queixa, com a Trupe A Torto e a Direito

16h – Parque Municipal

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE TEATRO