Elza Soares diz se sentir uma fênix durante entrevista para Pedro Bial

Cantora ainda revelou intimidades da época em que viveu com o craque Mané Garrincha e que planeja uma biografia, escrita por Zeca Camargo

por Estado de Minas 06/06/2017 09:24
TV Globo/Reprodução
Pedro Bial conversa com Elza Soares nesta teça-feira, 06. (foto: TV Globo/Reprodução)
Do alto de seus seus 79 anos, Elza Soares se viu de volta ao sucesso com o lançamento de seu primeiro disco de inéditas, A mulher do fim do mundo (2015). A cantora carioca foi a convidada do Conversa com Bial, de Pedro Bial, da TV Globo, da madrugada desta terça-feira, 06, e revelou que no atual momento de sua carreira se sente ''como uma fênix''

Além disso, Elza contou parte das aventuras de sua carreira e até alguns detalhes de sua intimidade da época em que viveu com o craque Mané Garrincha. ''Eu viajo para o paraíso quando penso nele. Sonho com ele até hoje'', comentou. Para a artista, a Seleção Brasileira morreu com o jogador. ''Agora, todo mundo só fala em dólar. Ele nem sabia o que era isso na época''. 
 
Elza Soares enfrentou uma vida difícil. Depois de uma infância pobre, ela foi mãe de sete filhos e perdeu três deles. ''Deus é uma força para mim, uma força que me sustenta. Cantar é um remédio bom, sem essa medicina não estaria mais viva'', reitera ela que canta, na música que dá nome à seu disco: ''Eu vou cantar até o fim''

Elza também contou a história inusitada de quando conheceu Ella Fitzgerald. A artista revelou que, durante o show Ella Canta Jobim, na Itália, foi requisitada para substituir a cantora norte-americana, que precisou se ausentar para fazer uma cirurgia de catarata e ela assumiu os vocais do show. E ainda fez graça com o jeito que a cantora falava. 

Bem humorada, a cantora também revelou que uma biografia sobre sua vida será lançada, escrita por Zeca Camargo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV