Incomodado com salário de Katy Perry, Ryan Seacrest pode não voltar ao American Idol

A cantora foi convidada para integrar o júri do programa com um salário de US$ 25 milhões, correspondentes a 65% do orçamento da atração, o que atrapalhou os planos do apresentador

por Diário de Pernambuco 29/05/2017 14:33
Ityourself.com/Reprodução
Ryan Seacrest esteve à frente do programa por 15 temporadas (foto: Ityourself.com/Reprodução)
O apresentador Ryan Seacrest não escondeu o seu incômodo com a nova aquisição da franquia American Idol. O programa, que já foi comandado por ele, convidou a cantora Katy Perry para fazer parte do time de jurados oferecendo um salário de US$ 25 milhões. O valor é maior do que qualquer integrante do elenco do talent show já ganhou. Segundo informações da revista Variety, Ryan fez questão de demonstrar seu descontentamento.

Isso ocorre porque o apresentador estava em negociações com a emissora ABC, que exibe o programa, para retornar ao comando da atração. Nos bastidores, comenta-se que ele teria feito uma oferta de US$ 10 milhões, que dificilmente será aceita após o fator Katy Perry, que comprometeu 65% do orçamento destinado ao talent show. Em uma recente entrevista, a cantora comentou o episódio: "Estou muito orgulhosa de que, como mulher, estou sendo mais bem paga do que a maioria dos homens que participaram do programa".

Ryan Seacrest esteve à frente do programa por 15 temporadas, quando ainda era exibido pelo canal Fox. Depois da experiência e com o término de American Idol, que agora será ressuscitado, ele se mudou para Nova York, onde passou a trabalhar no programa Live with Kelly and Ryan.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV