BBB17: Ilmar é eliminado no décimo paredão com 55,9% dos votos

Advogado perdeu a disputa com o cirurgião plástico Marcos e deixou a casa nesta terça, 4

por Estado de Minas 04/04/2017 23:14

Globo/Divulgação
Ilmar deixa o BBB17 (foto: Globo/Divulgação)

O advogado paulista radicado no Mato Grosso do Sul Ilmar, de 38 anos, foi eliminado do BBB17 na noite desta terça, 4, no décimo e mais disputado paredão desta edição _com um total de 112 milhões de votos, ele deixou o programa tendo recebido 55,9%. Ilmar perdeu a disputa com o cirurgião plástico gaúcho Marcos, de 37.


“E eu achando que o Carlinhos Brown me dava trabalho, senhoras e senhores! Saudades dos meus problemas antigos”, brincou Tiago Leifert na abertura do programa, referindo-se ao incontrolável jurado do The Voice. Leifert afirmou que o resultado do paredão estava indefinido e que a votação ultrapassava os 101 milhões de votos naquele momento. 

Depois de pedir “Calma, vocês da internet. Vocês estão muito nervosos”, o apresentador assinalou que a implosão do trio Marcos/Emilly/Ilmar é de responsabilidade dividida. “A culpa é dos três, sim”, afirmou.

Em seguida, a edição exibiu um clipe com as demonstrações de amizade do trio, para depois enfileirar cenas da amizade se esfarelando, com trocas mútuas de ofensas.

No resumo da semana, Leifert seguiu dizendo que, “enquanto o trio desmoronava, uma jogadora surgiu e dominou a cena. Ela foi demais essa semana, só jogada boa da nossa poderosa chefona, a Ieda”.

Houve também um resumo do que ocorreu na casa após o Jogo da Discórdia da segunda-feira, 4, em que ex-BBBs fizeram perguntas para os seis remanescentes na disputa. As questões revelaram aspectos que os participantes desconheciam ou os forçaram a falar de suas atitudes duvidosas (ou indefensáveis, para uma parcela da audiência) no jogo.

Esse bloco mostrou Illmar tendo uma crise de choro e sendo apoiado pelas sisters Marinalva, Ieda e Vivian depois do episódio em que Marcos acusou o advogado de dever pensão alimentícia do filho. Marcos chegou a dizer que a polícia foi à casa para cobrá-lo – a Globo negou que isso tenha ocorrido.

No trecho dedicado a Marcos, a edição mostrou o médico num discurso feito para Emilly, no jardim, em que ele tentou justificar o comportamento de monstro e se desculpou, caindo no choro em seguida. A gaúcha afirmou que “seria natural” ele “explodir em algum momento”. Depois, Marcos fez a “peregrinação” das desculpas, como definiu Leifert, mas “não deu 100% certo”.

Globo/Divulgação
Marcos chora com o resultado (foto: Globo/Divulgação)
O “tour do perdão” deu errado porque Emilly demonstrou ciúmes da conversa dele com Vivian e porque Ilmar não quis ouvi-lo. A edição também mostrou o momento em que Ieda se recusou a conversar, pela manhã, mas deixou de exibir o diálogo que eles tiveram mais tarde. Veja aqui como foi.   

 

Antes de anunciar o resultado, ao se dirigir à casa, Leifert pediu "muita atenção" dos emparedados ao que ia dizer: "A polarização é cega – um lado só enxerga as qualidades; outro lado só enxerga os defeitos. Não há diálogo. Tudo o que você mostra que pode questionar o que a pessoa acredita, ela descarta imediatamente, porque ela está fanática. Vocês polarizaram este paredão. 'Me põe no paredão para eu ver se estou certo.' Este paredão não é uma luta do bem contra o mal. Quem vencer este paredão não é o paladino da justiça. Pode ser para algumas pessoas, mas elas estão hipnotizadas", afirmou. 

 

Leifert anunciou que a votação chegou a 112 milhões e que o placar foi apertado. E também fez uma crítica à estratégia dos brothers: "Cá entre nós, se colocar no paredão num game é uma bobagem".

 

Bem-humorado do lado de fora da casa, Ilmar fez questão de cumprimentar a família de Marcos. Depois, em diálogo com Leifert, ele se mostrou agradecido pela oportunidade de participar do programa e comentou: "Quem me conhecia antes? Agora, olha, quase tive os votos da Dilma! Tive mais votos do que o Aécio". 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV