Ana Paula Padrão e participantes do 'Masterchef Profissionais' discutem em 'lavagem de roupa suja'

Chefs foram acusados de machismo e responsabilizaram a edição 'distorcida' do reality show

por Diário de Pernambuco Estado de Minas 21/12/2016 09:05

Band/Reprodução
Ana Paula Padrão explicou o significado de 'feminismo' ao chef Marcelo (foto: Band/Reprodução)
Os participantes da primeira edição do MasterChef Profissionais se reuniram em um episódio especial exibido nesta terça-feira, 20, para discutir alguns dos momentos mais marcantes do reality.

A primeira polêmica discutida no episódio foi, claro, entre Marcelo e Dayse. quando o chef não acreditou que a fraldinha com vieira que a vencedora do programa apresentou estava boa. Ele foi, então, convidado pelos jurados Paola Carosella, Erick Jacquin e Henrique Fogaça a descer do mezanino e provar o prato.

Marcelo, no entanto, garantiu que não achava Dayse menos talentosa que ele - algo que ele repetiu inúmeras vezes durante a temporada. "A Dayse finalista foi uma pessoa que me surpreendeu bastante", disse Marcelo. "Ela merece estar onde está, acredito no trabalho dela". Ana Paula Padrão, então, perguntou diretamente a Dayse se ela se sentiu menosprezada durante a competição. A chef respondeu que não, que "cada um tem sua opinião e expressa da maneira que quer" e ressaltou ainda que não sentiu que as atitudes dos colegas foram machistas. "As pessoas que inventam isso", disse Marcelo.

O primeiro bate-boca do episódio, no entanto, não incluiu Dayse. Ana Paula tentou explicar a Marcelo o significado de feminismo, que o chef parecia acreditar ser o contrário de machismo. "Feminismo, Marcelo, é a crença de que os gêneros são iguais e merecem ser tratados da mesma maneira", disse a apresentadora, irritada com as constantes interrupções de Marcelo, que defendia que não existiu machismo no programa.

Sobre um dos momentos mais polêmicos da temporada - quando o pernambucano Ivo Lopes sugeriu que Dayse 'pegasse uma vassoura e varresse o chão', a própria Dayse defendeu o colega. "O pessoal que tá em casa não entende a pressão que a gente passa aqui. Eu entendi a situação, não fiquei nada ofendida", explicou.

 

Em outro momento tenso, o chef Dário criticou a edição do programa, sugerindo que o conteúdo que ia ao ar fosse distorcido e manipulado. Ana Paula Padrão saiu em defesa da produção, dizendo ter 30 anos de jornalismo e que não apresentaria um reality show sem credibilidade.

 

A bola passou para o pernambucano João Lima, que, de acordo com Ana Paula, "além de participante, queria ser jurado também". Após um VT mostrando alguns dos "melhores momentos" do professor de gastronomia no programa, ele se defendeu explicando que, como professor e jurado de competições de culinária, ele tinha "mania" de avaliar os pratos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV