Morre o editor Sérgio Machado, presidente do Grupo Record desde 1991

Economista de formação, ele ajudou a reinserir a editora no mercado brasileiro

por Correio Braziliense 20/07/2016 11:38

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Divulgação
Sérgio Machado ajudou a revitalizar o Grupo Record (foto: Divulgação)
Sérgio Machado, presidente do Grupo Record, morreu hoje de madrugada, aos 68 anos, após complicações decorrentes de uma cirurgia realizada em novembro do ano passado. Machado estava à frente de uma das maiores editoras do país, que passa a ser presidida pela irmã, Sônia Machado Jardim. Formado em economia, Sérgio Machado assumiu a Record em 1991, após a morte do pai, Alfredo. Foi ele o responsável por uma série de ações que ajudou a reinserir a empresa no mercado editorial. Ao longo do tempo, Machado comprou outras editoras, fundou novos selos para o grupo e revigorou um catálogo antigo, incrementando o acervo do grupo com novas aquisições. Hoje, a Record conta com mais de oito mil títulos e o grupo é proprietário de dois selos e dez editoras, incluindo algumas tradicionais do mercado brasileiro, como a José Olympio, Civilização Brasileira, Paz e Terra e Bertrand Brasil. Sérgio era economista e trabalhava na Vale do Rio Doce quando assumiu a Record. Ele morava em Vitória mas não gostava de lá e queria retornar ao Rio de Janeiro. A melhor forma de fazê-lo foi ajudando o paia tocar a empresa. O editora também falava em escrever um livro de memórias, que chegou a ser iniciado, mas nunca foi publicado.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SÉRIES E TV