Oficina ensina técnicas de autoconsciência corporal por meio da dança

Exercícios ajudam a desbloquear memórias negativas, liberar medos e traumas e dissolver tensões

por Laura Valente 17/09/2017 07:00
Corpo Essência/Divulgação
A abordagem implica movimento do corpo focado nas emoções, no lidar com a energia do movimento (foto: Corpo Essência/Divulgação)

Ela ainda é jovem, está se formando no curso superior de artes cênicas da Escola de Belas Artes (EBA) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), mas já empreendeu uma iniciativa que vem ajudando muitas pessoas a conhecer mais a si mesmas, as emoções e o próprio corpo.

Fernanda Kelly Quintão Signorini, de 25 anos, bailarina e atriz, é a idealizadora do Corpo Essência, projeto criado há um ano e que terá nova edição aberta ao público em 19 e 20 deste mês, a partir das 19h, no Grande Hotel Ronaldo Fraga. “Sinto o corpo como nosso principal canal do viver. Nele e por meio dele expressamos e guardamos memórias de sentimentos e emoções. Aprendi a perceber e a acessar essas informações que são armazenadas ao longo da existência e que, muitas vezes, nos fazem mal. Por meio de exercícios e da dança, da consciência corporal, é possível conhecer e desbloquear tais memórias, liberando o corpo de medos, traumas e angústias”, explica a jovem, que também é professora de teatro.

Fernanda conta que há muito desenvolveu o interesse em estudar de que forma os movimentos corporais interferem no bem-estar humano. “Faço dança desde criança, e aos 14 anos comecei a estudar artes cênicas. Sou formada no curso técnico de teatro da PUC e estou quase me formando na EBA. Em todas essas experiências adquiri bagagem e aprendi a trabalhar os movimentos, a consciência corporal. Mais tarde, decidi aplicar o aprendizado em outras pessoas. A princípio, convidei pequenos grupos, mas o resultado tem sido tão satisfatório que resolvi ampliar a história e montar as oficinas”, conta.

ENERGIA

Fernanda explica ainda que não segue linhas terapêuticas específicas ou tem formação em educação física ou em fisioterapia. “Na verdade, a oficina não trabalha traumas físicos. A abordagem implica movimento do corpo, focado nas emoções, no lidar com a energia do movimento. O participante vai se liberando, deixando o corpo mais livre. Nesse sentido, o autoconhecimento permite colocar para fora o que incomoda”, avisa. Assim, durante as oficinas, ela ensina ao grupo elementos básicos da consciência corporal e da expressividade natural do ser humano. “O corpo fala o tempo todo”, lembra.

Corpo Essência/Divulgação
"O objetivo é o participante passar a se conhecer um pouco mais, perceber de que forma o corpo reage, responde e armazena movimentos que muitas vezes podem revelar insatisfações passíveis de serem trabalhadas" - Fernanda Signorini, de 25 anos, idealizadora do Corpo Essência (foto: Corpo Essência/Divulgação)

Fernanda revela que os encontros seguem com períodos de alongamentos básicos, práticas de fortalecimento (para o participante aprender a sentir o tônus muscular), algumas técnicas de prontidão (exercícios para rápida resposta do corpo) e, depois, momentos de movimento e de dança livre. No final, há um período que convida ao relaxamento profundo. “O objetivo é o participante passar a se conhecer um pouco mais, perceber de que forma o corpo reage, responde e armazena movimentos que muitas vezes podem revelar insatisfações passíveis de serem trabalhadas”, esclarece. Tecnicamente, há práticas de alongamentos e descontração muscular, jogos de rítmica, dança, respiração e relaxamentos, “com o propósito de estimular um corpo mais orgânico, aquele que vai ao encontro de sua essência naturalmente expressiva”, define.

ABERTO A TODOS

Ainda segundo a professora, o conteúdo explorado por ela é inspirado na experiência pessoal e também em literatura especializada. Fontes de pesquisa são a técnica Alexander (sobre postura corporal) e a obra de Maria Fux (italiana que fundou uma escola e diversos conceitos da musicoterapia). “Existem muitas pesquisas, antigas até, que estudam o corpo como memória, um armazém que guarda tudo o que vivemos. Se em algum momento eu senti rancor e travei o maxilar, por exemplo, todo vez que o sentimento voltar o reflexo tende a se repetir. Com o tempo, o indivíduo pode até mesmo desenvolver o bruxismo. Outro exemplo é a sensação de medo, que pode travar o ombro ou dar um nó nas costas, deixar a pessoa corcunda. E isso porque, geralmente, não aprendemos a voltar ou a relaxar depois de uma experiência tensa.”

A idealizadora do projeto afirma que as aulas são abertas a pessoas de todas as idades, perfis e profissões. “Respeitamos os limites de cada um”, afirma. Após o programa, ela indica a cada participante continuar a rotina de exercícios e de dança em casa. “Como as oficinas são curtas, dou a base para a pessoa continuar o processo de autoconhecimento corporal na vida. É possível praticar em casa, principalmente a dança, que cada um expressa da sua forma. Nosso objetivo com a oficina é instigar o participante a se movimentar, não perder mais o contato com o próprio corpo, cuidado que muitas vezes é deixado de lado frente ao cotidiano corrido dos dias atuais.”

Para encerrar, a jovem convida todos. “Já conduzi grupos com dezenas de participantes, e tenho muita satisfação em acompanhar os resultados. As pessoas saem dos encontros mais leves, relaxadas.” Entre os benefícios, ela destaca diminuição da tensão muscular, melhora da frequência respiratória e da coordenação motora e a redescoberta da espontaneidade do corpo e das emoções, além de outras sensações positivas.

Oficina Corpo Essência
Quando: 19 e 20 de setembro, a partir das 19h
Local: Grande Hotel Ronaldo Fraga (Rua Ceará, 1.205, Funcionários)
Investimento: R$ 70 (apenas um dia) ou R$ 120 (os dois dias)
Informações: (31) 97544-8696 e https://www.facebook.com/Corpoessencial/

VÍDEOS RECOMENDADOS