Variação do Pilates trabalha corpo e mente para promover saúde, beleza e qualidade de vida

Pilates Plus busca o equilíbrio para melhorar a prática esportiva e evitar lesões

por Joana Gontijo 27/07/2017 10:00
Reprodução/Internet/spafinder.ca
(foto: Reprodução/Internet/spafinder.ca)

Equilíbrio, movimento. Corpo, mente e espírito. A arte do controle, uma filosofia de vida. Concebidas na década de 1920 pelo treinador físico Joseph Pilates para objetivos de reabilitação, as técnicas do Pilates, após tanto tempo, seguem fiéis a sua origem. Os primeiros adeptos foram soldados voltando da guerra e dançarinos em busca de maneiras mais eficientes para fortificar o organismo e curar dores e lesões. Resistindo ao passar dos anos, o método é uma grade de exercícios focados em favorecer a flexibilidade, a força e a consciência corporal, e se mostra um belo aliado para prevenir doenças.

Uma sequência de movimentos controlados, realizados em aparelhos especiais ou no solo, o Pilates é uma atividade de resistência, não aeróbio, mais aproximado do levantamento de peso. "As pessoas procuram o exercício físico para melhorar a saúde. A vontade de aprimorar esse aspecto vem de gerações. Na primeira metade do século passado, o Pilates nasceu para propôr uma nova forma de enxergar a saúde, com mais autonomia sobre o corpo. Junto a isso, surgiu um repertório de exercícios que respeitam a harmonia entre a musculatura (grandes e pequenos músculos), a coordenação motora e o estímulo ao comando dos movimentos, o que foi uma inovação para a época", explica a fisioterapeuta Virginia Geigner, com 35 anos de carreira na área.

Com a morte do criador, em 1967, a prática começou a se esparramar a partir de seus discípulos. "O Pilates era algo promissor, levando a ciência do corpo a outro patamar, com descobertas biomecânicas e funcionais, e o surgimento de técnicas próprias para ativar os sistemas corporais e musculoesqueléticos", continua Virginia. Hoje em dia, com as novas formas de viver e experenciar o cotidiano, apareceu a necessidade de agregar outros conhecimentos ao Pilates. O estresse, a rotina corrida, o sedentarismo e a automatização, marcas do século 21, começam a solicitar o corpo de formas diferentes, e daí ganha destaque uma variação do Pilates tradicional.

O Pilates Plus, elucida Virginia, chega para atualizar o repertório de exercícios, adequando-o às necessidades do homem moderno, que tem outro estilo de vida, o que varia inclusive conforme o lugar onde nasceu e reside. "Os brasileiros, por exemplo, tem uma tipologia específica, e os movimentos se ajustam para trabalhar melhor esse biotipo. A ideia é associar o conhecimento de cadeias musculares e articulares, elaborando exercícios mais equilibrados à realidade e demandas atuais das pessoas", explica.

Essa vertente tem como pilares a consciência corporal, a proteção do organismo e o movimento com saúde. Considerando todas as articulações, por exemplo, as posições são distribuídas conforme as pressões da gravidade, do solo e da própria atividade para chegar às posturas corretas. "É o mesmo que um carro desbalanceado. Se tem um pneu torto, chega uma hora que surgirá um problema mecânico", compara Virginia.

O Pilates Plus visa um arranjo mais sintonizado entre as forças aplicadas nas alavancas do corpo, ordenando as pressões sobre os segmentos corporais. “Alguns grupos musculares e articulações são demandados com grande frequência, e a força é distribuída assimetricamente pelo corpo. Os grupos musculares sub utilizados reduzem sua capacidade de tolerar carga. Há sobrecarga de tecidos que pode resultar em distorções da integridade biomecânica e consequentes lesões. Há desalinhamento dos centros articulares e posicionamentos compensatórios de outros segmentos corporais que nem sempre estão programados para essa nova função”.

O objetivo é não faltar força para o movimento e estimular o físico com exercícios, como dobra e estica e atividades biodimensionais. "Geralmente, recrutamos apenas os grandes músculos, como tríceps e bíceps, mas o Pilates Plus também procura acionar os pequenos músculos que influenciam em outras articulações, como os paravertebrais e bioarticulares", sintetiza a fisioterapeuta. A principal diferença com o método tradicional não é o tipo de exercício, prossegue, mas a maneira de orientá-lo, repetir as sequências, evitando a fadiga e solicitando grupos físicios normalmente menos utilizados.

A fisioterapeuta destaca ainda que, na construção do gesto esportivo, também podem ocorrer predominâncias funcionais desencadeadas por mal posicionamento, desequilíbrio das forças aplicadas, falta de coordenação dos movimentos, ausência de consciência corporal, diminuição da propriocepção e da percepção do corpo e dos seus deslocamentos espaciais. Para tanto, o Pilates Plus pretende oferecer aos seus pacientes técnicas mais efetivas na solução dessas desordens musculoesqueléticas e proporcionar saúde e bem estar. Associando o repertório criado por Joseph Pilates a diferentes estratégias manuais e posturais, a nova versão do Pilates propõe a reorganização estrutural e uma dinâmica incisiva e prazerosa.

CORRIDA

O Pilates Plus é um parceiro importante dos praticantes da corrida. A especialista explica que, durante a atividade, deve existir uma alternância de apoios entre as estruturas internas e externas das pernas, nas fases de apoio e de balanceio; entre os segmentos inferiores e superiores, com os braços e o tronco superior em coordenação cruzada com as pernas e o tronco inferior - o maestro desse movimento é o grupo abdominal; entre as estruturas anteriores e posteriores, com o pescoço e o tronco reequilibrando a anteriorização da cabeça e a bacia, recebendo e redistribuindo as cargas ascendentes e descendentes.

Reprodução/Internet/pilatesplus.sg
(foto: Reprodução/Internet/pilatesplus.sg)

“Os componentes musculares e periarticulares têm que estar preparados para receber e transmitir essas alternâncias de apoio de modo saudável. Os sistemas circulatório e respiratório devem estar ativados apropriadamente para garantir uma boa nutrição dos tecidos. O sistema neuromotor deve estar estimulado para o registro e a construção do gesto”.

Para ganhar saúde com a prática da corrida, o Pilates Plus desbloqueia estruturas, elimina padrões inapropriados de descarga muscular, reduz efeitos nocivos da predominância funcional. “Incentiva a ativação dos centros de movimento pouco utilizados e aprimora o gesto esportivo. Utiliza recursos de conscientização dos movimentos no espaço tridimensional, de fortalecimento e flexibilização dos componentes elásticos e de reorganização da estrutura. Restaura a biomecânica normal, previne as lesões e melhora a função e o desempenho”.

Virginia Geigner ressalta que a terapia por meio do Pilates Plus atua sobre a cadeia cinética do esportista, preparando o organismo para que a força dos movimentos, da gravidade e de reação do solo possam fluir livremente, sem impactar apenas uma região.

Cada um, cada um

Antes de iniciar treinos, é importante verificar a utilidade ou não do exercício para a pessoa. "Como, porquê, para que, e para quem. Orientar a atividade conforme o perfil de cada um é essencial", diz Virginia. Para ela, muita gente usa mal o instrumento e pratica a ginástica erradamente. "O Pilates Plus mira a qualidade do exercício. Construi o conceito nesses 35 anos de trabalho, primeiro com reeducação postural, depois associando os aparelhos de Pilates", conta. Com aulas individuais ou em grupo (o mais indicado é não mais que três pessoas), a ferramenta prepara o atleta para não se machucar e aproveitar melhor o esporte, conforme a finalidade - se é emagrecer ou fortalecer os músculos, por exemplo.

Reprodução/Internet/Pilates Plus
(foto: Reprodução/Internet/Pilates Plus)

A aplicação do Pilates Plus também varia de acordo com a faixa etária. "Nos adolescentes, as alavancas mudam de comprimento constantemente. No adulto, o foco é realinhar os movimentos e preparar para ter saúde, como um esportista. No idoso, por sua vez, a necessidade é estimular o equilíbrio corporal e repor o cálcio, com atenção para a estrutura óssea e articular", ilustra a profissional. "Para fazer um exercício tem que ter cuidado, e procurar um caminho para o bem estar de agora e do futuro", finaliza.

VÍDEOS RECOMENDADOS