Nutricionista Marcia Daskal dá dicas de escolhas saudáveis

Todos sabem que boa alimentação e inclusão de uma atividade física na rotina têm total influência na saúde. Na teoria parece fácil, na prática exige dedicação e comprometimento.

por Lilian Monteiro 02/02/2017 20:14

 
1) Atividades físicas:
Beto Novaes/EM
(foto: Beto Novaes/EM)
 
» Longevidade: as pessoas que fazem exercícios físicos vivem mais, já que a prática ajuda no controle de doenças e na manutenção de níveis bons de colesterol, pressão arterial e glicemia.
» Autonomia: com os exercícios, outras atividades do dia a dia tornam-se mais fáceis porque o corpo ganha força e resistência muscular. O sistema imunológico fica mais forte.
» Economia: o movimento está relacionado à medicina preventiva, ou seja, os benefícios das atividades são tantos que até podem evitar gastos médicos no futuro. Uma pessoa que pratica atividades físicas vai sete vezes menos ao médico do que os sedentários.

» Autoestima: fazer exercício libera endorfina, melhora a postura e deixa o corpo e a pele mais bonitos, refletindo na autoconfiança e no bem-estar.

2) Alimentação equilibrada:
» Bom funcionamento do organismo: a ingestão de todos os nutrientes faz com que o corpo tenha melhor desempenho de suas funções. Pense que o prato deve ser colorido.
» Evita problemas de saúde relacionados à falta de nutrientes: a alimentação equilibrada é aquela que não exclui ingredientes do cardápio. Mais do que cortar alimentos, faça trocas inteligentes. Está comprovado que a restrição leva à compulsão.
» Mais conhecimento sobre o que se consome: quem decide se alimentar melhor, presta mais atenção na qualidade dos ingredientes e produtos, nos benefícios e na quantidade. O que resgata o prazer pela comida e traz o equilíbrio.
» Leia os rótulos: o que dá uma boa ideia do que você está consumindo. 
A lista de ingredientes está organizada por ordem de quantidades, do maior para o menor.










VÍDEOS RECOMENDADOS