Especialista dá cinco motivos para não aderir à dieta low carb

A low carb e versões mais modernas - como a dieta de South Beach, Dukan e paleolítica - são focadas no alto consumo de proteínas e restritas às gorduras saturadas

por Estado de Minas 06/12/2016 10:00

Papofitness.com.br/Reprodução Internet
(foto: Papofitness.com.br/Reprodução Internet)
Diminuir a ingestão de carboidratos é a principal função da dieta low carb, que vem ganhando cada vez mais espaço no dia a dia dos brasileiros. Apesar de parecer novidade, a ideia surgiu nos anos 1970 com a famosa dieta do Dr. Atkins, rica em gordura saturada vinda principalmente do consumo de carnes, ovos e bacon, mas logo foi apontada como inimiga do coração.

A low carb e versões mais modernas, como a dieta de South Beach, Dukan e paleolítica, são focadas no alto consumo de proteínas e restritas às gorduras saturadas. Embora os nomes sejam diferentes, elas colocam no carboidrato – pães, massas, cereais e frutas (foto) – a responsabilidade pelo ganho de peso. A explicação é que o nutriente estimularia a secreção de insulina, que quando está alta incentiva os estoques de gordura. Ou seja, para essas dietas, retirar o carboidrato diminui a insulina no corpo, favorecendo a queima de gordura, e consequentemente o emagrecimento.

Estudo de revisão publicado em 2016 na revista Endocrinology and Metabolism Clinics of North America avaliou a eficácia de várias dietas – low carb, mediterrânea e equilibrada tradicional – para quem quer emagrecer e concluiu que todas foram eficazes só no curto prazo. “O emagrecimento não se deve apenas à restrição de carboidratos. A quantidade total de calorias ingeridas diariamente é a real responsável pela perda de peso. Além de tudo, dietas muito restritivas podem causar malefícios à saúde”, diz a nutricionista Mariana Nacarato, da Equilibrium, que listou cinco motivos para você pensar antes de aderir a uma dieta low carb:

1. O carboidrato é a principal fonte de energia para o cérebro
Mal-estar, dor de cabeça e dificuldade de concentração são os principais sintomas das dietas restritivas. Tudo porque o cérebro utiliza a glicose vinda dos carboidratos para ter mais energia. A pessoa que adere a esse cardápio também pode ficar mal-humorada, uma vez que o nutriente participa da produção de serotonina, o neurotransmissor que estimula o bom humor.

2. O carboidrato fornece energia para a prática de atividades físicas
Muito importante para a prática de exercícios físicos, a falta de carboidrato pode refletir em fadiga, mal-estar e tontura, o que pode prejudicar o desempenho, principalmente de atividades aeróbicas como corrida, caminhada e natação, que demandam uma grande quantidade de energia.

3. Dietas restritivas não funcionam a longo prazo
Quem já fez algum tipo de dieta para emagrecer nota a dificuldade de manter o peso. Entre 3 e 6 meses, muitos cardápios oferecem grandes resultados, mas depois desse período a perda de peso pode ficar estagnada, e até ocasionar no ganho do peso perdido. Manter o peso na balança está alinhado com hábitos saudáveis e com a mudança no estilo de vida.

4. Dificuldade de adaptação
Dietas muito restritivas demandam a retirada de alimentos tradicionais da cultura brasileira, como pães, massas, cereais e leguminosas. Alimentação que não respeita a cultura alimentar certamente pode gerar frustração.

5. Mau funcionamento do intestino
As fibras, essenciais ao bom funcionamento do intestino, estão presentes em diversos alimentos fontes de carboidratos, como pães integrais, macarrão integral, tubérculos (como a batata-doce, mandioca) e frutas. Na dieta low carb, o consumo desses alimentos fica muito restrito e pode comprometer a quantidade de fibras ingeridas diariamente. Se o intestino não funciona bem, você terá maior a retenção de líquidos, inchaço, mau humor e dificuldade de perder peso.

 

  

NOTAS:

Aromatologia na saúde
Óleo de alecrim para aliviar dores. Bergamota para acalmar. Hortelã para combater bronquites e sinusites. São muitas as propriedades terapêuticas dos óleos essenciais, extraídos das plantas medicinais mais potentes do planeta. Seus efeitos no combate aos sintomas de várias doenças são comprovados cientificamente. Pensando em compartilhar suas experiências e conhecimento, o aromatólogo Fábián Laszlo (foto) está lançando seu primeiro curso na plataforma digital. “Aromatologia na saúde” é resultado de mais de 20 anos de pesquisas nacionais e internacionais sobre o poder medicinal dos óleos essenciais. Com duração de 15 horas/aula, divididas em 45 módulos de 20 minutos, é direcionado a médicos, enfermeiros, terapeutas e outros profissionais interessados em um novo olhar sobre as opções de tratamento disponíveis no mercado. O curso ainda contempla material extra, com vídeos, artigos e apresentações. Outras informações: www.ibraromatologia.combr/cursoonline ou elo e-mail cursos@ibraromatologia.com.br.

O poder da oração
O cirurgião, biólogo e escritor francês Alexis Carrel, vencedor do prêmio Nobel de Medicina em 1912, já defendia a oração e a organização dos pensamentos como uma forma de medicina curativa e muito eficiente. No livro Oração – Poderes e efeitos (Editora Mantra, R$ 29), o autor, falecido em 1944, demonstra os benefícios da reza para pacientes em recuperação de algum problema. Além de definir a oração, como, onde e quando orar e qual o poder, efeito e resultado que a envolve, o autor discorre sobre o aspecto medicinal da prática. Sua tese é de que a oração evita vibrações desorganizadas da mente, proporciona alívio, conforto e forças para se passar por qualquer experiência. Faz com que o indivíduo se mantenha em um ambiente calmo, revitalizante e benéfico, e dessa forma acarreta paz interior e exterior, harmonia e realização espiritual. Consequentemente, uma saúde melhor.

Café com Flor
O arquiteto Carlos Solano promove amanhã o Café com flor – Cultivando a flor do desapego, evento do projeto Casa Natural, nome de um dos seus livros, no Jussara Costa Espaço de Arte (Rua Pouso Alto, 199, Serra, em BH). Com início às 15h, a tarde será repleta de receitas culinárias que remetem aos cuidados com a casa, do ponto de vista da cultura popular, das terapias ambientais, da ecologia e do bem-estar. Os participantes aprenderão a fazer flores de tecido e vão compor um miniquadro florido para as molduras de crochê preparadas especialmente para o evento. Capacidade para 50 pessoas. Informações e inscrições: (31) 97186-6618, casanaturalcafes@gmail.com.

Como realizar desejos para 2017
Com a chegada do novo ano veem os sonhos, projetos e metas a serem atingidas. Mas como conseguir executar, na prática, tudo aquilo que se deseja realizar? Para ajudar na concretização dos objetivos, a coaching e professora de meditação Marli Medeiros realizará no próximo sábado, em Belo Horizonte, das 9h às 18h, o seminário Coaching Essencial Express. “O autoconhecimento ajuda a desenvolver qualidades que ficam escondidas e o coaching é uma ferramenta que auxilia as pessoas a se conhecerem melhor. Muita gente não sabe como começar um novo trabalho, desenvolver tarefas, agir ou trabalhar seus conhecimentos. E a proposta do seminário é contribuir para que isso ocorra, ajudando a desenvolver seus projetos de vida pessoais e profissionais”, conta Marli. O evento é em grupo e para participar é preciso inscrição antecipada. Outras informações: (31) 3054-4069 e 98371-9056.

UFMG lança app 'Meu pré-natal'
A Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) planejou e desenvolveu o aplicativo Meu pré-natal, um programa interativo que busca responder às principais dúvidas das gestantes durante o atendimento pré-natal, de acordo com seu período gestacional. Segundo a coordenadora do projeto e professora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia, Zilma Reis, a ideia do aplicativo surgiu a partir das demandas vivenciadas durante o atendimento pré-natal e da dificuldade de, muitas vezes, conversar em uma linguagem que as futuras mães consigam entender. Gratuito, ele já está disponível para iOS e Android, em breve também para o Windows Phone. “Um dos propósitos é evitar a prematuridade do parto, a principal causa de morte entre os bebês ao nascer, já que a idade gestacional é o principal indicador se ele vai sobreviver ou não. Esse é o diferencial em relação a outros aplicativos já existentes, pois todo seu conteúdo se apoia nas melhores evidências científicas”, destaca Zilma. O app ainda oferece o gestograma, calendário gestacional que os profissionais de saúde usam para determinar a data prevista para o parto; orientações para o plano de parto recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS); entre outros.

Cuide do seu coração
Problemas no coração assustam e podem levar à morte repentina, ainda mais em casos em que jovens são acometidos. Por isso, a prevenção é a principal arma de médicos e pacientes contra o problema. O médico cardiologista Marcelo Paiva explica que os jovens acham que esse risco é só dos mais velhos e deixam de se cuidar. “O estilo de vida moderno tem contribuído para alguns descuidos: vida sedentária, o fumo, alimentação gordurosa. Pode não ocorrer agora, mas o risco é ainda maior após os 50 anos”, alerta. Nos casos de predisposição genética, quando existem casos de doenças cardiovasculares na família, o risco ainda é maior. “Quanto antes começar a prevenção, indo ao médico e realizando exames ao menos uma vez por ano já contribui e muito para ter uma vida mais tranquila”, acrescenta Paiva. Entre as dicas do cardiologista estão se afastar do tabagismo, da alimentação inadequada, da obesidade, do diabetes e da hipertensão. Para isso, é preciso fazer exercícios regularmente, ter um sono reparador, ficar atento ao peso, controlar a pressão arterial, evitar o estresse e ficar de olho na alimentação, no colesterol e na taxa de açúcar no sangue (glicose).

VÍDEOS RECOMENDADOS