Entenda por que as frutas não podem ficar de fora da sua alimentação

Elas não são só uma opção deliciosa no cardápio dos dias quentes, mas fontes de hidratação, fibras e fundamentais para a saúde e prevenção de doenças

por Lilian Monteiro 04/11/2016 11:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Tanja Sund/Freeimages
(foto: Tanja Sund/Freeimages )
Difícil imaginar quem nasceu em um país tropical tendo à disposição uma variedade incrível de frutas deixar de consumi-las. Encontrar uma que conquistará seu paladar é missão das mais fáceis. As frutas têm alto valor nutricional, assim como relevantes índices de água, fibras, vitaminas e minerais. Tudo que nosso organismo precisa para ser saudável. O médico ortomolecular e nutrólogo Luiz Jabbur, membro da Sociedade Mundial de Medicina Anti-aging (Wossan)/Europa, ressalta a importância de incentivar o consumo de frutas nas altas temperaturas. “É imprescindível.” Ele afirma que a Associação Brasileira de Nutrologia (Abran) preconiza “sete porções de frutas e vegetais, sendo que cada salada caprichada ingerida nas duas principais refeições do dia (almoço e jantar) correspondem a duas porções.

Por isso, a Abran recomenda comer três frutas diferentes durante o dia, com diferentes características de vitaminas e minerais. “O ideal seria uma cítrica (limão ou laranja); outra vermelha, por causa dos flavonoides, que protegem as artérias; e a terceira amarela (banana). A receita mais didática é ter o máximo de cor que conseguir, é a mesma história da salada colorida”, indica.

Jabbur explica que hoje em dia muitas crianças e jovens deixam as frutas de lado. “Eles têm mais prazer em consumir produtos industrializados. Mas sempre falo no consultório que eles aprendem por meio de exemplos. Quem leva a alimentação para casa são os adultos e os pais devem comer e ter o hábito de comprar e disponibilizar para os filhos, ainda que a fruta possa dar um “trabalho” a mais, ser higienizada para ficar pronta para o consumo. É bom lembrar que os alimentos industrializados têm alto índice de açúcar, e o paladar fica viciado e, às vezes, a pessoa não vai sentir o gosto tão saboroso da fruta. Por isso, é preciso dar um tempo para resgatar o sabor original do alimento”, ensina.

Não só gostosas e saudáveis, o nutrólogo enfatiza que as frutas são aliadas na prevenção de doenças cardíacas e relacionadas à hipertensão arterial, propensão à desnutrição, e o aumento do consumo das fibras previne vários tipos de câncer, com destaque para o de intestino e reto, entre outras. O médico lembra que a salada de fruta é uma ótima pedida, e não só para os dias quentes. Ele comenta que “o grande erro da salada é quando colocam o suco de laranja. Nunca deve acrescentá-lo porque separar a frutose (o açúcar da fruta) da fibra não é benéfico para o ser humano. Substitua o suco da laranja por tangerina ou mexerica, que não é tão cítrico quanto o do limão e não tem tanta frutose. O ideal é consumir a laranja in natura e com o bagaço, já que a fibra vai fazer a frutose ser liberada mais lentamente e ainda ajudará no trânsito intestinal constipado.”

Luiz Jabbur, que assume o compromisso de cuidar do organismo como um todo, sempre buscando a promoção da saúde e a prevenção de doenças, recomenda consumir as frutas de cada estação, já que vão “estar mais frescas e baratas”.

GORDURAS A melhor característica da fruta é que todos podem consumi-la, “com a ressalva que seja a fruta mais a fibra. Agora, há exceções com frutas ricas em gordura (mesmo sendo a boa), como o abacate e o avocado, para quem está fazendo dieta para emagrecer. O valor calórico é elevado. Quem também está em dieta tem de evitar a uva e a laranja por causa da frutose e o alto índice glicêmico. Nesse caso, com orientação médica, é preciso saber que há dois parâmetros: o índice glicêmico, que é quanto de insulina o corpo vai produzir para carrear o açúcar da própria fruta para dentro das células; e a carga glicêmica, que é quanto de açúcar a fruta tem. Vale destacar que a melancia, antes vetada por alguns profissionais para a dieta, já foi liberada porque tem alto índice glicêmico, mas baixa carga glicêmica. Pode ser consumida à vontade”, esclarece Jabbur.

A fruta é uma aliada da atividade física, ótimo alimento para o pré e o pós-treino. O nutrólogo acrescenta que “a banana, por exemplo, um carboidrato simples, médio e complexo, é ideal para consumir antes da ginástica, para contribuir com o rendimento. O coco é considerado a árvore da vida e excelente para o pós- treino ao promover discreto aumento da insulina. E associado ao whey protein ajuda a carrear para dentro do músculo o aminoácido, o que favorece o ganho de massa magra. O coco in natura é um triglicéride de cadeia média (TCM) e, antes do treino, dá energia. Já o abacate e o avocado são ótimos no pré-treino porque aumentam o sistema glutationa, que combate os radicais livres. É o carro-chefe do sistema antioxidante do organismo. Uma excelente escolha, já que o organismo produz mais radicais livres durante o treinamento. Aliás, o avocado, além de fortalecer o glutationa, aumenta o GH, o hormônio do crescimento”.

Luiz Jabbur pede atenção com uma fruta, o açaí, que virou febre nacional e muitos adoram. “O açaí, depois do cacau, é a fruta com mais poder oxidante. O problema é o industrializado, já que colocam xarope de guaraná para o gosto ficar palatável, o que é prejudicial à saúde porque vai fazer aumentar a insulina no corpo.” E para quem gosta de frutas secas, o médico ortomolecular faz um alerta. “São legais, mas quando desidratadas perdem água e o poder de hidratação, presente nas frutas in natura. E lembre-se: elas têm a caloria aumentada.”

Edésio Ferreira/EM/D.A Press - 26/11/15
Luiz Jabbur, médico ortomolecular (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press - 26/11/15)

Dicas práticas do médico ortomolecular Luiz Jabbur:

Banana:

» Corte a banana-prata em três pedaços e coloque no freezer. Você terá gelo de banana e pode usá-lo de várias maneiras, como bater no liquidificar para fazer vitaminas.

Jabuticaba:
» Lave em água corrente e leve para o freezer. Ao congelar, a casca sairá com facilidade e você terá um picolé supergostoso, além de aumentar o tempo de vida da fruta.

Você sabia?
*Descubra a ficha técnica de 12 frutas superimportantes para você incluir no seu dia a dia:

1) Abacate:
Nutrientes: Vitamina K, fibras, potássio, folatos, vitamina B6 (piridoxina), vitamina C e cobre.
Benefícios: transtornos circulatórios, anemia, aterosclerose, hipertensão arterial, lesões digestivas, diabetes e dietas tonificantes.

2) Limão
Nutriente: vitamina C.
Benefícios: antianêmico, fluidificante (evita a trombose), depurativo, anemia, afecções circulatórias, excesso de ácido úrico, cálculos renais, infecções, afecções digestivas e anticancerígeno.

3) Figo
Nutrientes: fibras, potássio e magnésio.
Benefícios: afecções bronquiais, prisão de ventre, constipação e gripes e aumento das necessidades nutritivas.

4) Melancia
Nutrientes: vitaminas C, A, B (piridoixna) e B1 (tiamina), potássio e magnésio.
Benefícios: doenças dos rins, insuficiência renal, litíase (cálculo), infecções dos rins e diabetes.

5) Amora
Nutrientes: magnésio, vitaminas C, B12 (riboflavina) e B3 (niacina), fibras, folatos, potássio, ácidos gordos (ômega) e cobre.
Benefícios: doenças infecciosas, prisão de ventre, insuficiência renal e hepática e estimula os processos de desintoxicação do organismo.

6) Melão:
Nutrientes: vitaminas C, A, B6 (piridozina) e B3 (niacina), potássio, folatos e fibras.
Benefícios: afecções urinárias, insuficiência renal, cálculos renais e areias, infecções urinárias, artrite úrica e gota e desidratação.


7) Mamão
Nutrientes: vitaminas C, A, E e K, folatos, potássio e fibras.
Benefícios: afecções do estômago, úlcera gastroduodenal, hérnia do hiato, pirose (acidez do estômago), afecções intestinais, diarreia infecciosa, parasitas intestinais e afecções da pele.

8) Banana
Nutrientes: vitaminas B6 (piridoxina) e C, potássio, fibras e magnésio.
Benefícios: afecções cardíacas, problemas intestinais, artrite úrica e gota, regime baixo em sódio e diabetes.

9) Laranja
Nutrientes: vitaminas C, A e B1 (tiamina), fibras, folatos, potássio e cálcio
Benefícios: doenças infecciosas, trombose, arteriosclerose, afecções cardiovasculares e prisão de ventre

10) Uva
Nutrientes: magnésio, vitaminas C, B1 (tiamina) e B6 (piridoxina) e potássio.
Benefícios: afecções cardíacas (em geral), afecções das artérias coronárias, vasodilatação, diminuição da agregabilidade plaquetária, arteriosclerose, trombose, anemia por falta de ferro, afecções hepáticas, hemorroidas, afecções intestinais, afecções renais, gota e excesso de ácido úrico, astenia (cansaço) e ação antitumoral (processos cancerosos)

11) Abacaxi
Nutrientes: magnésio, vitaminas C, B1 (tiamina) e B6 (piridoxina), cobre e fibras.
Benefícios: obesidade, esterilidade, cancro do estômago, ptose gástrica (estômago descaído) e hipocloridria (falta de sucos).

12) Maçã:
Nutrientes: fibras e vitamina C.
Benefícios: diarreia e colite, prisão de ventre, eczemas crônicos da pele, hipertensão arterial, colesterol, arteriosclerose e colelitíase (pedrasna vesícula).


* Fonte: www.alimentacaosaudavel.org

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA