Pesquisa da USP mostra que dores crônicas afetam 30% dos idosos

Vale ressaltar que uma dor específica aguda pode ser confundida com uma dor crônica, mas as duas são extremamente distintas. A primeira é pontual e incomoda por pouco tempo, enquanto a segunda é contínua e pode durar mais de seis meses

por Agência Estado 07/10/2016 16:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Internet
Bursite está enter as dores crônicas mais citadas (foto: Reprodução Internet)
Uma pesquisa da Universidade de São Paulo revelou que dores crônicas afetam 30% dos idosos, somente no estado de São Paulo. As queixas mais frequentes são na região lombar das costas, no pescoço, nos joelhos, quadris e ombros (osteoartroses), fibromialgia, bursite e dores nos membros inferiores.

À medida que ficamos mais velhos, os incômodos nas articulações, coluna e músculos aumentam. Vale ressaltar que uma dor específica aguda pode ser confundida com uma dor crônica, mas as duas são extremamente distintas. A primeira é pontual e incomoda por pouco tempo, enquanto a segunda é contínua e pode durar mais de seis meses.

De acordo com o presidente da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), Irimar de Paula, nenhuma dor deve ser negligenciada. "Toda dor merece atenção. O paciente, independentemente da idade, deve ser crítico quanto aos sintomas percebidos", explica o especialista.

Para o tratamento dessas dores pode-se utilizar medicamentos ou métodos alternativos. Um desses métodos que chega ao mercado brasileiro é o Helical ? pequeno disco de silicone com microbobinas de nanotubos de carbono. Fabricado com nanotecnologia japonesa, o dispositivo promete aliviar as dores musculares crônicas.

O produto não contém nenhum tipo de medicamento e, por não ser um dispositivo magnético, pode ser utilizado inclusive por portadores de marcapasso. De acordo com o médico, as novas tecnologias são uma boa alternativa no tratamento de dores musculares. "Os tratamentos não farmacológicos são geralmente considerados seguros, pois trazem efeitos adversos mínimos", completa.

Pesquisa avança no tratamento da dor

Um estudo realizado voluntariamente em 20 médicos-pacientes de São Paulo, de diferentes especialidades, mostrou que houve alívio de sintomas musculares em 95% desses pacientes, após o produto ser fixado na região dolorida.

O Helical absorve as ondas eletromagnéticas emitidas pelo músculo tenso, proporcionando um leve aquecimento local. Por não conter nenhum tipo de medicamento, é um grande aliado contra o uso excessivo dos anti-inflamatórios e analgésicos, que apresentam diversos efeitos colaterais quando consumidos prolongadamente.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA