Donos investem em ensaios fotográficos dos pets

O objetivo é guardar para sempre uma imagem do amor e da fofura proporcionados pelo animalzinho de estimação

por Revista do CB 10/09/2016 10:00
Daniela e o marido realizaram um ensaio fotográfico da família completa, ou seja, com as cadelinhas Júlia e Cindy
À espera de seu primeiro filho, a jornalista Daniela Corsetti decidiu fazer um ensaio fotográfico da família completa. Não poderiam faltar as cadelinhas Cindy e Júlia, tratadas como filhas. “As fotos não teriam sentido sem elas. Sem contar que será uma recordação linda que teremos para sempre quando elas partirem”, conta. A sessão foi ao ar livre, de modo que a yorkshire e a daschund se distraíram à beça com cada barulho, com cada passarinho. Apesar disso, o resultado superou as expectativas. Com muita espontaneidade e descontração, os cliques capturaram o amor da família e a essência dos cães, que acompanham Daniela e o marido para todos os lugares.

As imagens foram feitas por Aline Caron que, apaixonada por animais e fotografia, decidiu se especializar. Ela atua como fotógrafa de pets há dois anos e define seu trabalho como registros de entrega e amizade. Os ensaios são guiados pelas próprias mascotes, o que exige jogo de cintura da profissional. “É algo muito verdadeiro. O cão precisa estar à vontade, senão a foto não sai. É necessário também ter uma paciência muito grande e amar o que está fazendo”, conta. Aline não tem o menor pudor de rolar no chão para conseguir os melhores ângulos.

A psicóloga Ana Paula Sá conheceu o trabalho da fotógrafa e se encantou. Foi assim que o gatinho Easy e a cadela Luna ganharam um “book”. “A Aline deu a ideia de fazer algo diferente no meu consultório, já que ele é baseado nos anos 1950. As fotos ficaram incríveis”, elogia. O objetivo era eternizar a presença dos pequenos companheiros. “Tenho poucos registros da minha cadelinha que já se foi e me arrependo. A vida dos bichos é muito curta e poder perpetuar o momento deles aqui, com a gente, é algo especial”, define.

O companheirismo da cadela Luna e do gato Easy foram retratados no consultório de psicologia de sua dona
Com frequência, os ensaios de animais são temáticos. Podem ter ares de fotografia de moda, com muitas poses, ou serem mais simples e naturais, com ênfase nas situações cotidianas. Normalmente, o ambiente externo serve à proposta, mas nada impede de clicar o pet em estúdio ou em ambientes fechados. Quanto mais o fotógrafo investe na empatia com o bicho, melhores os resultados — a linguagem não-verbal, essencialmente emocional, será decisiva.

Diferentemente de Daniela e Ana Paula, Wilma Prado, criadora de cães, procurou a fotógrafa Aline Caron com o intuito de divulgar exemplares da raça samoieda, original da Rússia. A cada nova ninhada, ela contrata o serviço, mas a experiência sempre é diferente. Wilma conta que os filhotes são sempre danadinhos. “Fazer novas fotos é um desejo que temos assim que terminamos a sessão — e esse desejo é confirmado quando recebemos as imagens”, descreve.

Wilma Prado, criadora de cães samoieda, contrata um ensaio a cada nova ninhada

A relação com o animal humaniza e sensibiliza as pessoas, além de proporcionar muitos momentos especiais. Pensando nisso, Aline Caron criou o projeto Estrelas Tortas, que tem o objetivo de, por meio de fotografias, divulgar e promover a adoção de animais abandonados do Distrito Federal. “O intuito é sempre mostrar a beleza do animalzinho. Independentemente de raça, todos eles brilham e são lindos.”

Fotografe melhor
  • Para conseguir boas fotos de seu cãozinho, é preciso ter paciência e petiscos.
  • Fique na altura dos olhos dele: estar no mesmo nível do animal gera melhores ângulos.
  • Deixe-o solto: estar livre de coleiras garante espontaneidade e as fotos ficam mais naturais.
  • Não tenha medo de se sujar: ajoelhe-se, agache-se ou até mesmo deite no chão. Isso gera estabilidade e evita que as fotos fiquem tremidas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA