Entenda as origens da infertilidade masculina e os tipos de abordagens para investigar o problema

Embora jamais deixem de fabricar espermatozoides, os homens podem apresentar dificuldades reprodutivas

por Gláucia Chaves 12/08/2016 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Para muitos homens, o Dia dos Pais é sinônimo de presentes, café da manhã na cama, almoço especial. Para outros tantos, contudo, o sonho da paternidade precisa de um empurrãozinho para se tornar realidade. A infertilidade masculina, de acordo com o urologista Diogo Mendes, do Hospital Santa Luzia, pode ter várias origens: disfunções hormonais, defeito nos testículos ou alterações na próstata, por exemplo. A depender da origem do problema, há tratamentos e alternativas. O médico explica ainda que a chamada infertilidade conjugal acontece quando o casal está há 24 meses sem usar nenhum método contraceptivo, mas a mulher não engravida. “Excluída a infertilidade feminina (como causa da não gravidez), o médico começa a investigar se há alterações no homem”, completa.

Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais


Membro do Departamento de Infertilidade da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), Roberto Lucena explica que a presença do fator masculino na infertilidade conjugal ocorre em torno de 50% dos casos. “A avaliação do homem deve ser feita por meio de uma consulta detalhada, abordando o histórico médico e exame físico”, aponta. A necessidade de exames complementares, como espermogramas, dosagens hormonais (testosterona, FSH, LG e prolactina) e, eventualmente, ultrassonografia dos testículos são alguns caminhos para desvendar o mistério da não paternidade. “É importante ressaltar que, atualmente, o uso indiscriminado dos anabolizantes tem tido grande repercussão na vida reprodutiva desses indivíduos, levando a um dano testicular que nem sempre é reversível”, alerta o médico.

Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais


Procedimentos cirúrgicos, vitaminas com efeito antioxidante, punções (caso haja distúrbios obstrutivos na passagem do espermatozoide), substituição de medicamentos que podem estar interferindo na produção de espermatozoides: a lista de opções para homens que desejam tratar a infertilidade é extensa. Taciana Fontes Rolindo, especialista em reprodução humana da Maternidade Brasília e da Clínica Saúde da Mulher, explica que as possíveis soluções são muitas, mas a escolha do tratamento ideal começa ainda no consultório, após uma avaliação médica completa. O que importa é que, muito provavelmente, há uma alternativa para que a vontade de ser pai se torne real. “Não existe idade limite para os homens serem pais. Com o envelhecimento, o indivíduo pode apresentar algumas alterações na produção do sêmen, porém, nada que o impossibilite de engravidar uma mulher”, ressalta a especialista.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA