Zika, obesidade infantil e aleitamento materno estão entre os temas da 69ª Assembleia Mundial da Saúde

Representantes de 194 países, incluindo o Brasil, se reúnem em assembleia em Genebra que tem como tema central a Agenda 20230 para o Desenvolvimento Sustentável

por Agência Brasil 23/05/2016 12:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Começou nesta segunda-feira (23/05) em Genebra, na Suíça, a 69ª sessão da Assembleia Mundial da Saúde. A expectativa é que o evento, coordenado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), receba até o próximo sábado (28) cerca de 3 mil delegados de 194 países-membros – incluindo o Brasil. O encontro é realizado anualmente na sede da organização, no centro da cidade suíça.

Este ano, a assembleia tem como tema central a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável – pactuada em 2015 em substituição aos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio. Também serão tratados assuntos como obesidade infantil, aleitamento materno, doenças transmissíveis, resistência microbiana a antibióticos e emergências em saúde, em especial a epidemia de Zika e microcefalia.

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, está em Genebra e participa do encontro. Às 15h30 (horário local), ele se reúne com a diretora da Organização Pan-Americana da Saúde, Carissa Etienne, pouco antes da abertura oficial do evento, prevista para as 16h30. Em seguida, está prevista uma reunião bilateral com a diretora-geral da OMS, Margareth Chan.

Por meio de nota, a pasta informou que uma das prioridades do Brasil no encontro será tranquilizar as demais nações quanto às medidas de segurança na área da saúde a serem adotadas durante os Jogos Olímpicos, em agosto, no Rio de Janeiro.

O mosquito Aedes aegypti, de acordo com o comunicado, também será prioridade nos diálogos estabelecidos pelo Brasil durante o evento em Genebra. O objetivo, segundo o ministério, é buscar experiências exitosas no combate ao vetor, de modo a avaliar alternativas para o caso brasileiro, com foco em novas tecnologias.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA