Pornografia já é considerada problema de saúde pública nos Estados Unidos

Nesta terça-feira (18/04), o estado de Utah declarou que vício em pornografia cresce descontroladamente em segredo e em silêncio

por AFP - Agence France-Presse 20/04/2016 12:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
LEON NEAL / AFP PHOTO
"Proibições implícitas remetem aos dias obscuros anteriores à legalização do cinema para adultos e quando o sexo e a sexualidade eram temas que só se discutiam a portas fechadas" - defendem associações a favor do pornô nos EUA (foto: LEON NEAL / AFP PHOTO)
Utah se tornou nesta terça-feira (18/04) o primeiro estado americano a declarar a pornografia como um problema de saúde pública, mediante projeto de lei de autoria do partido republicano, mas rejeitada pela indústria. "A pornografia é uma crise de saúde pública. É um problema descontrolado, que cresce em segredo e em silêncio. Esta lei abre as portas para a discussão e joga luz sobre os perigos reais", explicou o governador republicano Gary R. Herbert em um comunicado enviado à imprensa.

O texto, aprovado no mês passado pelos legisladores do estado da região Oeste do país, apela para o aumento "da educação, prevenção, investigação e mudanças na sociedade para enfrentar a pornografia como uma epidemia".

"Compreendemos que esta é uma declaração corajosa e que alguns estarão em desacordo, mas estamos aqui para dizer a verdade", manifestou o governador durante cerimônia no Capitólio de Salt Lake City, a capital de Utah. "Esperamos que as pessoas ouçam e prestem atenção a esta voz de alerta (...) de que existem riscos para a saúde associados ao consumo de pornografia", explicou.

Herbert também se dirigiu aos jovens, alertando-os de que "existem danos psicológicos e fisiológicos derivados do vício em pornografia".

O senador republicano e autor do texto, Todd Weiler, disse que o estado "não gasta dinheiro e não proíbe nada". A resolução apela principalmente para a colaboração dos cidadãos para lutar contra o consumo de material pornográfico.

Uma das principais associações a favor do pornô nos Estados Unidos lamentou que a iniciativa de Utah seja anti-progressista e fomente uma tendência negativa no país. "A resolução de Utah é uma lei de moral antiquada, que não se baseia na ciência", afirmou em um comunicado o porta-voz da Free Speech Coalition, Mike Stabile. "As afirmações e proibições implícitas remetem aos dias obscuros anteriores à legalização do cinema para adultos e quando o sexo e a sexualidade eram temas que só se discutiam a portas fechadas", acrescentou.

O governador também promulgou uma lei que obriga os informáticos a denunciar à polícia a descoberta de qualquer arquivo que contenha pornografia infantil enquanto trabalham.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA