Sobe para 1.168 o número de casos confirmados de microcefalia no Brasil

Ao todo, foram notificados 7.150 casos suspeitos de microcefalia desde o início das investigações, em outubro de 2015, dos quais 3.741 permanecem em investigação

por Agência Estado 20/04/2016 14:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O número de casos confirmados de microcefalia chegou a 1.168, informou nesta quarta-feira (20/04) o Ministério da Saúde. Na última semana, estavam confirmadas 1.113 ocorrências, o que representa aumento de 4,9%. O boletim epidemiológico considera dados coletados até o sábado (16/04).

Foram registradas 240 mortes suspeitas por microcefalia, das quais 51 tiveram confirmação de ter sido provocada pela malformação. Outros 165 óbitos continuam em investigação e 30 foram descartados.

Ao todo, foram notificados 7.150 casos suspeitos de microcefalia desde o início das investigações, em outubro de 2015, dos quais 3.741 permanecem em investigação.

Os 2.241 casos descartados foram classificados por apresentarem exames normais ou apresentarem microcefalias ou alterações no sistema nervoso central por causas não infecciosas.

Já os 1.168 casos confirmados foram registrados em 428 municípios, localizados em 22 unidades da federação: Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul.

Do total de casos confirmados, 192 tiveram resultado positivo para o vírus zika. No entanto, o Ministério da Saúde ressaltou que esse dado não representa a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Ou seja, a pasta considera que houve infecção pela zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia.

Regiões
A Região Nordeste concentra 77,2% dos casos notificados, com 5 520 registros até o momento. Pernambuco continua sendo o Estado com maior número em investigação (760), seguido da Bahia (647), da Paraíba (389), do Rio Grande do Norte (297), do Rio de Janeiro (294) e do Ceará (254).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA