Quer adotar o visual rasta? Veja algumas dicas

Procedimento demora entre quatro e seis horas para ficar pronto

por Juliana Contaifer 19/03/2016 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Internet
Famosos que já aderiram ao estilo: Christina Aguilera, Solange Knowles e Jennifer Nascimento (foto: Reprodução Internet )
“Faço rasta desde os meus 15 anos. Fazia relaxamento antes, mas não me identificava com cabelo liso. É muito fácil colocar química no cabelo, mas, amanhã, os fios estão todos quebrados. Resolvi que era melhor cuidar do natural”, conta Ana Paula Pereira, 27 anos. Ao optar por liberar a cabeleira, Ana Paula cogitou deixá-los em estilo black power, mas manter o penteado dá muito trabalho. “Assim é ótimo, acordo e já estou pronta. Mudo de três em três meses, já fiz de vários jeitos. A moda agora é colorido, então escolhi esse tom de roxo, que é mais discreto”, explica.

Arquivo Pessoal
Ana Paula Pereira, 27 anos (foto: Arquivo Pessoal )


As tranças foram feitas mais compridas para que ela possa prender e fazer alguns penteados. “Nem tudo é meu cabelo. Na verdade, tem nove pacotes de cabelo sintético na minha cabeça”, afirma. Para estilizar ainda mais a cabeleira, Ana Paula coloca uns anéis em algumas das tranças mais grossas. Gosta tanto do rasta que aprendeu a fazê-los e, hoje, segue a profissão de cabeleireira, trançando os cabelos das clientes.

Mas ter os cabelos como os de Ana Paula não é fácil. O procedimento demora entre quatro e seis horas para ficar pronto. É preciso escolher o tipo de rasta: as tranças feitas apenas com cabelo natural, que costumam ser as mais curtas; as mais grossas, feitas de fios sintéticos trançados com os naturais, chamadas de Box Braids; os de estilo miojo, que são trançados só até a metade do comprimento e o resto fica cacheado, e os tradicionais, amarrados apenas no final. De três em três meses, a raiz cresce e é preciso refazer tudo.

A orientação é lavar o cabelo de duas a três vezes por semana, diluindo o xampu em água para não agredir os fios. “É importante sempre lavar de manhã porque o cabelo sintético demora mais a secar do que o natural. Tem gente que não hidrata, mas a indicação é fazer isso uma vez por semana para evitar que o cabelo fique ressecado, principalmente pelo clima de Brasília”, explica a cabeleireira especialista em rasta Maria das Graças. Durante o processo, a também especialista Adriana Dalles ensina que, ao enxaguar, é preciso tirar bem o excesso de creme para que não acumule no cabelo. A dica da cabeleireira, inclusive, é optar pelo tratamento no salão. Outra sugestão é dormir com os cabelos dentro de uma touca de meia para diminuir o frizz.

Para desfazer as tranças, são necessárias cerca de duas horas. O procedimento seguinte é lavar e hidratar os fios para, só então, trançá-los novamente. O custo da mão de obra é de R$ 190. Para quem usa fios sintéticos, a cada vez que se renova o rasta, é preciso comprar cabelos novos. Não é possível reaproveitar. “O ideal é tirar um dia de folga para tirar, hidratar e fazer tudo de novo”, afirma Adriana.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA