Superado o comodismo, os iniciantes na academia precisam vencer outras barreiras; veja quais

Fazer exercícios por conta própria ou copiar o treino de alguém pode ser bem perigoso

por Revista do CB 09/03/2016 11:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Zuleika de Souza/CB/D.A Press
A psicóloga Renata Cândida contratou uma personal para evitar enganos na hora de malhar (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Começa assim: um dia, correr do carro até a porta do trabalho para evitar a chuva deixa a pessoa um pouco ofegante. Em outro, subir dois lances de escada, segurando no corrimão, deixa sem fôlego. Mais tarde, ficar em pé 10 minutos numa fila traz a sensação de fim do mundo. É então que a realidade bate à porta e chega a hora de admitir: o sedentarismo está insustentável. Assim, depois de dias, ou semanas, a depender do ânimo do candidato, finalmente começa a prática do exercício. E é nesse momento que um monte de erros são cometidos.

A personal trainer Rebeca Vasconcelos conta que, no dia a dia das academias, um dos maiores equívocos cometidos por novatos é ignorar a ajuda de um profissional. São pessoas que buscam fontes na internet, YouTube ou se inspiram em blogueiras fitness, por exemplo. Isso acaba fazendo com que pratiquem os exercícios com uma postura errada, seguindo uma dieta não adequada. “Fazem coisas que não são apropriadas. Mexer com a postura é muito perigoso e depois será preciso fazer fisioterapia.”

Outro problema, de acordo com a profissional, são os principiantes que querem ficar igual à outra pessoa. Eles seguem um parâmetro de beleza de algum famoso que, na realidade, nunca vão conseguir atingir e, com isso, passam a fazer exercícios de maneira preocupante. “A pessoa pode até ficar paraplégica para tentar atingir um objetivo que nem sabe se é possível.” Rebeca explica que cada pessoa tem um biótipo diferente, por isso, nunca é recomendado praticar os exercícios sem orientação profissional.

E sempre há aqueles que chegam com expectativa de resultado rápido. Eles ignoram a série montada pelo personal, que, para os iniciantes, geralmente serve para o corpo se adaptar gradualmente aos exercícios. Imitam os amigos, aumentam os pesos sem orientação e acabam se machucando sem atingir seus objetivos.

De acordo com Rebeca, além dos principiantes, há aqueles que frequentam a academia de forma irregular e logo desistem da prática. “Às vezes, comentem erros piores que os novatos”. Nesses casos, é necessário uma série de readaptação, para voltar à rotina de exercícios aos poucos e aumentar as cargas de acordo com o que o corpo pode aguentar.

A psicóloga Renata Cândida de Souza, 31 anos, é uma dessas pessoas que já começou e largou várias vezes a malhação. Ela mora em Brasília há sete anos e, durante esse período, sempre esteve matriculada em academias, mas nunca fez os exercícios de maneira correta e constante. Os amigos até brincavam dizendo que ela já era sócia dos estabelecimentos. “Eu me matriculava e não ia, e, quando ia, fazia qualquer coisa. Não tinha disciplina, fazia o treino indicado pelas amigas.” E os equívocos não paravam por aí. Quando o instrutor passava a série, ela a descumpria. Caso o aparelho fosse pesado, ela ignorava o treino.

Mas tudo mudou há seis meses quando começou a ser acompanhada uma personal trainer. Com ela, passou a fazer exercícios constantemente e a ter disciplina. A antiga reclamação, de que passava muito tempo na academia e não via resultado, acabou. Depois de iniciar o acompanhamento, percebeu que fazia tudo errado, desde a postura até a escolha dos exercícios. Quando treinava sozinha, não sabia respirar durante a malhação. Sentia muita dor na lombar e forçava a coluna. Com a orientação profissional, aprendeu que a musculatura reage de maneira diferente a distintos exercícios. A partir daí, começou a gostar mais das aulas e se adaptou mais facilmente aos treinos funcionais.

Outros erros:
De acordo com o personal trainer Leonardo Peleja, as seguintes atitudes podem deixar os novatos frustrados. Além de não atingir os objetivos pretendidos, podem ocasionar lesões e, com isso, mais tempo de sedentarismo:
  • Ir com muita sede ao pote. Muitos novatos, ao entrar na academia, querem praticar todas as modalidades e ficar mais de duas horas se exercitando. Eles acreditam que dessa forma estão correndo atrás do tempo perdido.
  • Achar que é autossuficiente. Acreditar que não é preciso a ajuda de um profissional da área e copiar o treino de um amigo ou de um parente.
  • Apostar todas as fichas apenas no resultado que a academia proporciona, deixando de lado as mudanças na alimentação.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA