Mais de 60% dos brasileiros têm problemas de sono

Especialistas alertam que noites maldormidas são negligenciadas

por Agência Estado 07/03/2016 12:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Novaes / EM / D.A Press
As pessoas que dormem mal vivem menos, têm mais tendência a sofrer infarto, acidentes vasculares cerebrais e diabetes, sem contar que passam por alterações hormonais que prejudicam sua saúde (foto: Beto Novaes / EM / D.A Press)
Em março, é celebrado o Mês Mundial do Sono. Pesquisas do Instituto do Sono apontam que 63% dos brasileiros têm algum problema relacionado ao sono. Distúrbios como insônia, ronco e apneia (parada respiratória durante o repouso) interferem no descanso e prejudicam o bem-estar físico e cognitivo do indivíduo. "Problemas relacionados ao sono são, muitas vezes, negligenciados. Mas acordar cansado pode significar ter uma doença grave", esclarece a especialista em sono Kenya Felicíssimo.

Segundo a Associação Brasileira do Sono, 24% dos homens e 18% das mulheres de meia-idade roncam. Acima dos 60 anos, o percentual aumenta para 60% e 40%, respectivamente. O Instituto do Sono aponta que, no Brasil, existem 40 milhões de pessoas portadoras da apneia, distúrbio que pode levar a problemas cardíacos, como pressão alta e infarto do miocárdio. "A informação é o melhor remédio", garante a profissional.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA