Caxumba também afeta adultos e é preciso ficar atento

Nessa idade, os sintomas da patologia são mais graves, assim como os riscos de complicações, maiores

por Ailim Cabral 24/02/2016 09:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Também conhecida como papeira ou parotidite, a caxumba tem alto grau de contágio e é causada pelo vírus paramyxovirus. Pela rapidez com que a doença se espalha, um caso em um ambiente fechado pode, facilmente, se transformar em um surto. Foi o que aconteceu nas últimas semanas no presídio da Papuda, em que mais de 70 pessoas foram infectadas, de acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

Segundo o médico infectologista e chefe da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Santa Lúcia, Werciley Júnior, os sintomas da doença são mais intensos nos adultos, passando a impressão de que o problema é mais grave em idades mais avançadas. “Como o sistema imunológico do adulto é mais responsivo do que o das crianças, os efeitos são mais intensos”, explica o especialista.

A caxumba não possui tratamento específico. Os médicos buscam diminuir o desconforto e ressaltam a importância da prevenção, feita por meio de vacina. O calendário de vacinação foi alterado recentemente e hoje o problema é combatido com duas doses. A primeira deve ser administrada aos 12 meses de vida e a segunda, entre os 15 e 18 meses. Os adultos que não tomaram o reforço quando crianças podem ser imunizados nos postos de saúde. Os médicos recomendam a aplicação da tríplice viral, vacina que protege contra o sarampo, a rubéola e a caxumba.

Valdo Virgo / CB / D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Valdo Virgo / CB / D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA