Pesquisa revela preferências do brasileiro em site de vídeos eróticos

Análise de audiência do site RedTube revela que o interesse do brasileiro por vídeos com transexuais é 89% maior que a média mundial

por Agência Estado 23/02/2016 10:28

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Internet - http://www.pornhub.com/insights/redtube-brazil
(foto: Reprodução Internet - http://www.pornhub.com/insights/redtube-brazil)
Dados fornecidos pelo portal de vídeos eróticos RedTube, que analisou o comportamento de seus usuários mundo afora de acordo com as estatísticas do site, mostram que o brasileiro gasta em média 9 minutos e 6 segundos por visita ao site. Esse tempo é 31 segundos maior que a média mundial. Quem lidera esse ranking são os Estados Unidos. O Brasil aparece na segunda colocação. Em terceiro está o Reino Unido seguido de Alemanha, Polônia, Índia, Espanha, França, Itália e México

Preferências
Dentre todos os tipos de vídeos disponíveis no RedTube, os mais buscados no Brasil são os filmes com sexo entre lésbicas. E falando em mulheres, as brasileiras representam 33% da audiência do portal. No mundo, a média de mulheres que usam o RedTube é de 25%. Outro dado curioso desse estudo do RedTube é que o interesse do brasileiro por vídeos estrelados por transexuais é 89% maior do que a média mundial.

Hábito por região
A região metropolitana de São Paulo é responsável por 16% dos acessos do RedTube. Esse número é o dobro do segundo lugar, Rio de Janeiro. As visitas oriundas de Belo Horizonte correspondem a 5,2%. Embora São Paulo seja o número 1 de visitas, Salvador é a cidade que mais passa tempo no RedTube. Os soteropolitanos dedicam 9 minutos e 43 segundos de seu tempo em suas visitas. Os recifenses ficam em segundo lugar com 9 minutos e 24 segundos. Em terceiro, aparece São José dos Campos com 9 minutos e 9 segundos. Os paulistanos ficam, em média, 9 minutos e 3 segundos no RedTube.

Clique e acesse a pesquisa completa
.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA