Verdade ou montagem? Vídeo de bebê se mexendo na barriga da mãe se espalha nas redes sociais

Especialista reforça que a movimentação fetal é um sinal de saúde, vitalidade e bem-estar do bebê

por Redação 26/01/2016 12:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Youtube / cel liam
As mulheres mais magras conseguem visualizar melhor a movimentação fetal (foto: Reprodução Youtube / cel liam)
É com expectativa que mães e pais esperam pela primeira movimentação do bebê dentro da barriga. Apesar de o feto começar a se movimentar a partir de 8 semanas, geralmente é entre a 16ª e 20ª que a mulher vai começar a perceber esses movimentos. Um vídeo publicado por uma francesa no Youtube há quase um ano ganhou, recentemente, a timeline de muita gente depois que o Daily Mail resgatou a publicação na última sexta-feira (22/01). Intitulado ‘Bébé Alien’ (ou, em tradução livre, ‘Bebê Alienígena’), as imagens fazem jus ao nome já que a maneira como a criança se mexe no ventre da mãe é de impressionar. Assista:



Fato é que muita gente duvidou de que o ‘contorcionismo’ mostrado no vídeo fosse verdade. No entanto, a obstetra e diretora da Associação de Ginecologistas e Obstetras de Minas Gerais (Sogimig), Inessa Beraldo afirma ser factível: “Se a gestante é magrinha, é possível ver de forma bem evidente a movimentação fetal”.

A especialista explica que é em torno do sexto mês (ou 26 semanas) que a movimentação é mais evidente, mas pode ser ‘escondida’ pela gordura abdominal. Com o avançar da gestação, no final do oitavo e nono meses e em razão de o espaço para o feto diminuir, essa visualização não é tão clara. “A movimentação fetal é um ótimo sinal de vitalidade e saúde do bebê. Casos em que o bebê é muito quietinho pode ser indício de nutrição inadequada, falta de oxigenação ou de sofrimento fetal”, esclarece Inessa Beraldo.

No entanto, a indicação mais importante, de acordo com a obstetra, é o padrão de cada gestação. “Existe um parâmetro de que, em um dia inteiro, a mulher deva perceber o feto se mexendo pelo menos dez vezes. Mas mais do que ficar presa a esse número, a mãe precisa ficar atenta na alteração de padrão do bebê dela. Se ela começa a notar um bebê mais quietinho, pode ser um sinal de alerta e a gestante deve procurar um médico”, recomenda.

O mobilograma é um método de contagem de movimentos do bebê que é feito pela própria mãe ao longo de um dia. O objetivo é avaliar o bem-estar do feto, mas a recomendação é apenas para gestações de alto risco. Fora isso, poderia ser motivo de ansiedade e não ter muita utilidade.

Inessa Beraldo diz que “é importante que a mãe e o pai saibam que o bebê dorme, acorda, soluça, engole e chuta dentro da barriga. Principalmente depois que a mulher se alimenta, os nutrientes atravessam a placenta, e é um dos momentos do dia em que o feto mais se mexe”. Da mesma forma que alguns alimentos, o café por exemplo, podem estimular essa movimentação, alguns medicamentos como os antidepressivos (algumas mulheres precisam da medicação na gravidez) podem diminuir a movimentação fetal”, explica.

E se você ainda duvida? Veja essas outras imagens:



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA