Profissional dá dicas de como preparar a casa para as comemorações do fim de ano

Autor de 'Casa Natural', Carlos Solano diz que forma de prepara a casa para o natal e réveillon é diferente

por Lilian Monteiro 11/12/2015 10:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fala-se muito sobre a importância de preparar o corpo, a alma e a mente para a chegada do fim de ano. Pensamentos positivos, alívio do estresse, clima de união entre as pessoas. Além de se preparar emocionalmente, é fundamental que sua casa também esteja na mesma sintonia, ou seja, com boa energia. O arquiteto e escritor Carlos Solano, autor do livro Casa natural e palestrante Brasil afora de feng shui e das práticas saudáveis para o que chama de as cinco casas do ser humano – corpo, vestuário, morada, cidade e planeta –, diz que a forma de preparar a casa para o Natal e o réveillon é diferente. “No Natal, celebramos o nascimento do menino Deus, a possibilidade da bondade e da inocência em nossos corações. A festa natalina pede ordem, beleza e alegria. Já o ano-novo celebra a chegada de mais um ciclo de vida, a chegada do novo em nossas vidas. Mas atenção: o novo só se aproxima se abrirmos espaço para ele. Não é possível colocar um chá novo em uma xícara cheia de chá velho, é preciso, primeiro, esvaziá-la.” Por isso, para a época da passagem do ano, ele sugere que as pessoas façam um “destralhamento”, a liberação das tralhas, das coisas que não servem mais ou não funcionam ou das quais não se gosta mais. Não só objetos, mas relações, hábitos etc. “Agindo assim, o próximo ciclo pode representar, verdadeiramente, a saúde, a felicidade e a renovação da vida.”

Son Salvador / EM / D.A Press
A festa natalina pede ordem, beleza e alegria. Já o ano-novo celebra a chegada de mais um ciclo de vida, a chegada do novo em nossas vidas (foto: Son Salvador / EM / D.A Press)


Carlos diz que, segundo dona Francisca, sua “faxineira rezadeira” e mestra dos costumes e da cultura popular, na época do Natal devemos preparar a casa como se fôssemos receber uma visita muito importante. Quem é a visita? A Sagrada Família. “Para criar ordem e agradar a São José, devemos, primeiro, preparar o ambiente físico. Para isso, existem dois pontos importantes: limpar (ou purificar) e abençoar (ou intencionar positivamente). A limpeza física pode ser feita com meio litro de água, quatro colheres de sopa de vinagre (ácido, bactericida), uma colher de sopa de bicarbonato e umas gotinhas de limão. Para espumar, um ou dois dedos de detergente biodegradável (isso vem escrito no rótulo). A casa, desse ponto de vista, é uma “esponja”, que absorve tudo que é ali depositado ou vivenciado. Se a banhamos com elementos da natureza (vinagre, limão, sal), essas forças regeneradoras naturais serão absorvidas pelo local e devolvidas a nós em forma de uma boa sensação de acolhimento.”

Arquivo Pessoal
O arquiteto Carlos Solano afirma que a hora é de 'destralhar' para deixar-se preparar para o novo ciclo (foto: Arquivo Pessoal )

O arquiteto lembra que, depois da limpeza física, é bom fazer a limpeza das memórias e vivências, e muitas são as opções. “O banho de casa, uma faxina feita com o chá de ervas e flores. Para o Natal, dona Francisca indica o chá de girassol, planta associada à luz do Sol e, consequentemente, ao Menino Deus, à Luz do Mundo. Ou com um chá de urucum, cujas sementes se assemelham a pequenos corações e se relacionam com o período de Natal, quando devemos tornar o nosso coração como o de um menino. Esses chás são passados na casa com pano de chão ou de poeira e, assim, o lar recebe a mensagem da planta escolhida.”

Outras propostas de purificações, enfatiza Carlos, são usar velas e água numa mesma composição, numa bela travessa, por exemplo. “Desse ponto de vista, o fogo não queima apenas a matéria física, mas a psíquica e a água sempre absorve o que pesa na atmosfera do lugar. Juntos, tornam-se ainda mais potentes. Podemos dispor flores brancas sobre a mesa. Pela cultura das benzedeiras, as flores são consideradas “presenças” que interagem ininterruptamente com o lugar. As flores brancas são aquelas que realizaram em si a vida pura, imaculada e comunicam isso ao ambiente.”

LAVANDA E MEXERICA
Carlos explica que, depois de limpa, a casa precisa ser preenchida com boas intenções, chamadas de bênçãos. Por exemplo: uma água de cheiro borrifada no local é uma bênção. Em imersão na água fria por 20 minutos, raminhos de lavanda deixam um aroma que eleva o espírito. Cascas de laranja ou mexerica, que se assemelham a um pequeno sol, por analogia, iluminam os caminhos da vida. “Outra forma de abençoar é trabalhar os quatro cantos da casa, colocando neles pedras de rio, plantas ou flores, altares, objetos de estimação. Rosas brancas (uma em cada um dos quatro cantos) são presenças que requalificam o ambiente como um todo. Pode-se ainda dormir com folhas de louro, erva quente, dentro da fronha do travesseiro, para aquecer o coração e despertar os dons pessoais.”

No interior do Brasil, Carlos Solano conta que é comum a renovação da casa para o Natal. “Uma caiação (ou pintura) nova, a troca das cortininhas de chita, a lavação e limpeza dos ambientes para receber o Menino Deus. Para uma renovação da casa, sugiro a “pintura terapêutica”: escreva a lápis nas paredes todos os bons votos que almeja para a vida, além de orações, versos ou palavras positivas como amor e gratidão. As crianças podem desenhar. Chame os amigos, faça um mutirão/celebração. Depois, pinte por cima. As mensagens desaparecem? Aparentemente sim, mas, na realidade, não, permanecem impregnadas nas paredes, na memória da casa.” Ele enfatiza que arrumar a casa para as festividades do fim de ano é importante “para atrair, por ressonância, o que a Sagrada Família simboliza de paz e bem (Natal) ou para atrair a renovação da vida (na passagem do ano)”.

Bênção de Natal*

“Espírito do bem, desçei sobre mim vossas bênçãos. Fazei com que meu coração serene, meu espírito desanuvie, minha visão clareie, minha alma se alegre.”

* Fonte: Carlos Solano: “'O bem não vem de graça, temos de pedir a Graça', diz dona Francisca no meu livro”

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA