Crianças podem ser embaladas no colo, mas jamais chacoalhadas; entenda

Os movimentos bruscos dão origem à chamada síndrome do bebê sacudido, que pode ter consequências muito sérias

por Ailim Cabral 03/12/2015 13:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
O nome “síndrome do bebê sacudido” parece inusitado e até engraçado para quem não conhece a patologia. No entanto, é um problema sério, que pode surgir em decorrência de brincadeiras inocentes, feitas por pais não orientados quanto aos riscos. Segundo Christian Muller, neuropediatra do Hospital Santa Lúcia e coordenador de Pediatria do Comportamento e Desenvolvimento da Sociedade Brasileira de Pediatria do DF, a síndrome é caracterizada por sangramentos cerebrais, consequência de movimentos bruscos.

As hemorragias mais graves costumam ser observadas em casos extremos, quando o bebê é vítima de maus-tratos. Existem, contudo, as hemorragias desencadeadas quando os pais sacodem as crianças na tentativa de fazê-las parar de chorar. “Isso é comum, e as pessoas não entendem o quanto pode ser perigoso, assim como algumas brincadeiras”, completa o especialista.

Portanto, brincadeiras bruscas, como jogar a criança para o alto buscando diverti-la, estão fora de cogitação. Inclusive, os pediatras são orientados a fazer esse alerta em consultas de rotina. Até os 2 anos, o cérebro infantil não está totalmente formado e é muito sensível a lesões, que desencadearão quadros futuros de irritabilidade, alteração de memória e convulsões.

Valdo Virgo / CB / D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Valdo Virgo / CB / D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA