Escola pede cabelo "liso" e "solto" em evento e causa revolta na internet

Um comunicado foi enviado às famílias com o pedido, para uma apresentação de Natal

por Correio Braziliense 02/12/2015 13:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Um pedido inusitado feito por uma professora de uma escola da cidade de São Paulo causou revolta em alguns pais e o assunto ganhou repercussão na internet. Na terça-feira (1º/12), um comunicado, direcionado às famílias de crianças de até 4 anos, sugeria que as alunas da instituição fossem de “cabelo liso” para uma apresentação de Natal. A mensagem, impressa numa folha de papel e enviada aos pais, foi divulgada nas redes sociais.

Segundo o pedido, com a colaboração dos pais, as meninas ficariam "ainda mais bonitas" com o penteado. “Para que a nossa apresentação fique ainda mais bonita, conto com sua colaboração enviando o se (a) filho (a) no dia da nossa apresentação de natal 03/12 com o seguinte penteado”, escreveu. Uma imagem de uma atriz mirim foi colocada como exemplo.

Muitas pessoas acharam a atitude preconceituosa e ofensiva contra crianças que não têm o cabelo naturalmente liso. Alguns fizeram críticas na página da instituição, no Facebook, e outras compartilharam o assunto nas redes sociais. Frases como "isso é um absurdo"; "quanto preconceito"; "minha filha não pode estudar nessa escola" e; "vocês estão em que século?" enchem a página da instituição. Outros saíram em defesa da unidade de ensino, afirmando que as pessoas não podem julgar a reputação da escola por um caso isolado.

Na página inicial do site, o colégio postou uma nota de esclarecimento. Segundo o texto, o comunicado foi enviado aos pais sem ter sido avaliado pela direção, tornando a atitude "equivocada e individual de um funcionário". A escola pede que isso “não represente a imagem da instituição, que repudia qualquer forma de preconceito”. Além disso, afirmam que medidas administrativas estão sendo tomadas. Procurada pela reportagem, a escola não explicou que medidas são essas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA