Secretaria de Saúde investiga dois casos suspeitos de microcefalia em São Paulo

As duas gestantes vieram do Nordeste do país, região com alta transmissão do vírus

por Agência Brasil 26/11/2015 11:54

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Dois casos de microcefalia que podem estar relacionados com o vírus Zika estão sendo investigados pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo. As duas gestantes vieram do Nordeste do país, região com alta transmissão do vírus. Segundo a secretaria, as mulheres estão internadas na capital paulista e ambas tiveram a microcefalia identificada após um exame de ultrassom.

A secretaria informou ainda que, desde o último dia 11, quando o Ministério da Saúde estabeleceu situação de emergência nacional, as autoridades do setor no âmbito municipal estão em alerta reforçado.

Em nota, o secretário de Saúde, Alexandre Padilha, falou sobre a importância da troca de informações entre os profissionais de saúde sobre suspeitas do vírus Zika, que é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que causa a dengue. “É importante manter o fluxo [de informações] em relação à microcefalia e o Zika – tanto na notificação obrigatória quanto no registro feito em hospitais; iniciar de imediato o processo de investigação, descartar outras causas e apurar o histórico das pacientes, como por exemplo se são ou não de São Paulo”, diz o texto.

Ele recomendou à população redobrar os cuidados já que, em todas as localidades onde há a presença do mosquito, as pessoas estão sujeitas a contrair dengue, Zika vírus e chicungunia. Ele alertou que a maioria dos focos (80%) estão dentro das residências. Às 14h30 de hoje (26) está marcada uma entrevista coletiva com o secretário de Saúde que vai dar detalhes sobre o andamento da investigação dos casos suspeitos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA