Uso de laser é eficaz no combate às varizes

Técnica permite tratamento mais eficaz no caso das safenas já que o procedimento e a recuperação acontecem em menos tempo

por Agência Estado 20/10/2015 14:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Cada vez mais usado por médicos, o laser está presente nos procedimentos cirúrgicos como um aliado do profissional e do paciente e no caso das operações vasculares não poderia ser diferente. Composto de uma energia ótica e térmica aplicada na veia com o objetivo de fechá-la, o laser pode ser utilizado por dentro ou por fora da veia. A técnica endovenosa serve para as veias maiores e insuficientes como as safenas, já a técnica transdérmica é usada em varizes superficiais como as teleangiectasias e reticulares, os chamados vasinhos.

Comparada a uma cirurgia convencional, a técnica é menos invasiva porque não extrai a veia, somente a fecha e impede a circulação de sangue no local. O método é menos agressivo e proporciona uma recuperação bem mais cômoda e rápida Na cirurgia à laser, a veia é cauterizada e deixada no lugar, posteriormente ela é absorvida e eliminada pelo próprio corpo.

De acordo com Alexandre Amato, cirurgião vascular e endovascular da Amato Instituto de Medicina Avançada, quando o laser transdermico é comparado à escleroterapia ou "aplicação" nos vasinhos, o laser apresenta vantagens tanto para médicos quanto para pacientes. A técnica permite um tratamento mais eficaz no caso das safenas já que o procedimento e a recuperação acontecem em menos tempo. "Enquanto a cirurgia tradicional requer cortes e dissecção, o laser endovenoso é feito por meio de punção, ou seja, um furinho apenas. Além disso, como não há a retirada da safena, não há grandes sangramentos e, portanto, ocorre menos hematomas, equimoses e os pacientes sentem menos dor", explica Amato.

As varizes podem acometer tanto homens como mulheres em todas as idades e acabar de vez com elas não é possível porque a enfermidade depende de componentes genéticos, que devem ser levados em conta. Mas com a cirurgia à laser é possível eliminar todas ou a maior parte das veias doentes, beneficiando o sistema circulatório e consequentemente o lado estético do paciente.

Após a cirurgia, para prevenir o surgimento de novas veias doentes é preciso tomar alguns cuidados. Mudar a genética não é possível, mas controlar os fatores predisponentes como a obesidade, hormônios e fatores agravantes como alterações posturais e profissionais é fundamental. É necessário ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos para melhorar a musculatura da panturrilha e evitar o uso de hormônios, se possível. Com relação à profissão, aqueles que ficam muito tempo em pé ou parados devem se movimentar mais, e, se indicado pelo vascular, usar uma meia elástica.

Reconhecimento Mundial
Visto como a melhor opção em cirurgias de varizes, o uso do laser vem aumentando pelo mundo. Tanto que as diretrizes europeias de 2015 e as diretrizes americanas de 2012 já reconhecem o método como a melhor opção de tratamento de varizes da atualidade. "Embora o uso da técnica seja recente nas salas cirúrgicas, não se trata de um procedimento experimental e o mundo já percebeu os seus benefícios para médicos e pacientes. A cirurgia tradicional funciona, mas se há a possibilidade de oferecer o laser como tratamento, este deve ter a preferência. Com ele, a recuperação da cirurgia leva em torno de uma semana enquanto que na cirurgia tradicional a recuperação fica em torno de 15 a 30 dias. Além disso, com o laser, no dia seguinte o paciente pode retornar as atividades diárias", Alexandre Amato, cirurgião vascular e endovascular da Amato Instituto de Medicina Avançada, confirma os benefícios da técnica.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA