Ensaio em cachoeira de Minas enaltece a beleza natural de gestantes e mães

O projeto 'Natureza Mãe' é de autoria da doula e fotógrafa Kalu Bum

por Valéria Mendes 23/09/2015 13:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Natureza Mãe / Kalu Brum
Projeto 'Natureza Mãe' vai virar livro e exposição (foto: Natureza Mãe / Kalu Brum )
No último sábado (19/09), Amanda, Ana Paula, Ana Rafaela, Jéssica, Lidiane, Mariana e Pollyanna se despiram em uma cachoeira em Nova Lima para as lentes da doula e fotógrafa Kalu Brum. Junto com seus filhos e filhas [alguns ainda dentro da barriga], posaram para o ensaio ‘Natureza Mãe’ que quer valorizar a beleza natural e questionar o corpo como mercadoria. “São mulheres que enfrentam a sociedade, os maridos, o peso do padrão de beleza para estarem ali na beira daquele rio, aceitando que as imagens seriam compartilhadas e dispostas a levantar a bandeira de que a mulher pode ser livre com o corpo que tem. A beleza já está pronta”, resume Kalu Brum.


Como todas as mães retratadas no ensaio, a advogada Amanda de Jesus Souza dos Santos, 29 anos, e mãe de Laura, 2, se ofereceu espontaneamente para participar do projeto que foi divulgado em redes sociais, terá outras edições e pretende se tornar um livro e exposição. “No ensaio, cada uma de nós tinha as suas próprias motivações e questões pessoais para enfrentar. A gestação, parto e pós-parto fazem parte de um caminho longo marcado pelas alterações de humor, pela transformação do corpo. O ensaio foi uma oportunidade para apropriar-me de mim mesma, do meu corpo, trabalhar a autoaceitação e questionar os padrões estéticos que a mídia impõe e são impossíveis de alcançar”, explica Amanda.

Natureza Mãe / Kalu Brum
Amanda (foto: Natureza Mãe / Kalu Brum )


Para ela, o resultado da primeira sessão de fotos para o projeto ‘Natureza Mãe’ conseguiu captar a beleza da maternidade e a beleza natural. “Mãe é um ser belo por si só. A sociedade nos impõe não apenas um padrão de beleza, mas estigmas que cerceiam a espontaneidade da mulher. É empoderador, é revolucionário e libertador ter controle sobre a própria imagem. É por quem você é e não pela forma como você se apresenta”, afirma a mãe de Laura.

Como fotógrafa de parto, de gestante e de mulheres, Kalu Brum diz ter a percepção de que a mulher grávida tem uma facilidade maior em expor o corpo por se sentir bem e feliz e muitas querem, inclusive, fazer fotos nuas nesse período. “Quando o neném nasce, elas se sentem feias e querem esconder esse corpo que vem com a maternidade. Nesse ponto, a mídia tradicional coloca esse assunto em pauta de maneira equivocada, evidenciando a atriz ou modelo que depois do parto já está sarada e reforçando a ideia de que a mulher comum é ‘preguiçosa’ e não tem aquele corpo ‘dentro do padrão’ porque não se esforça”, pondera. A fotógrafa acredita que mostrar a diversidade de corpos é evidenciar que “somos lindas como somos e que a sensualidade tem várias facetas”.

Natureza Mãe / Kalu Brum
Lidiane (foto: Natureza Mãe / Kalu Brum )


A médica Lidiane Rodrigues Rabelo, 35 anos, mãe de Lívia, 17, e de Lucas, 8 meses, diz que já tinha vontade de fazer um ensaio de amamentação com o caçula e, quando soube do projeto, apesar de ainda estar 10 quilos acima do peso e se preocupar com a parte estética, se prontificou. “Quando cheguei para o ensaio, fui vendo as meninas tranquilas, ninguém estava li para julgar ninguém. Eu me senti muito bem, compartilhei as fotos em redes sociais e tenho recebido retorno de amigas e amigos que têm elogiado a iniciativa de nos assumirmos como nós somos. Foi um momento de muita troca de amor”, relata.

Kalu Brum já tem novos planos e diz que o próximo projeto, o ‘Natureza Sábia’, será também um ensaio coletivo aberto com mulheres acima dos 50 anos.

Veja outros depoimentos:

“Não tenho como mensurar a satisfação de me sentir livre novamente e de compartilhar isso tudo com outras pessoas: a beleza verdadeira de estar nua, com meu corpo com as marcas e cicatrizes que ele ganhou nesta aventura que é gestar, parir e maternar. O sorriso, a alegria e o relaxamento da minha filha durante as fotos me fez reforçar toda a paixão que sinto por ela e por toda a natureza”
- Mariana de Castro Costa, 30 anos mãe de Letícia, 6 meses.

Natureza Mãe / Kalu Brum
Mariana (foto: Natureza Mãe / Kalu Brum )


“A princípio achei que teria vergonha da minha nudez, do meu corpo de mãe, das cicatrizes da vida. Eu sabia que durante a sessão ia trabalhar a minha aceitação, amor próprio, naturalidade das minhas cicatrizes que são tatuagens da vida. Nunca me senti tão realizada e feliz assim. Águas mágicas. Senti uma infinita admiração pela história das mulheres presentes, por estarmos ali representando tantas outras mulheres, por desmistificar estereótipos de padrões moldados à bisturi. Desconstruir tudo que engloba a nudez como foi registrada é importantíssimo. Me senti privilegiada e grata por estar diante de mulheres fortes, guerreiras e empoderadas, verdadeiras deusas”
- Pollyanna Alves Martins, mãe do Gabriel, 3 anos e Kalu, 11 meses.

Natureza Mãe / Kalu Brum
Pollyanna (foto: Natureza Mãe / Kalu Brum )

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA