Manchas na pele podem indicar um quadro de trombocitopenia imune

Doença compromete a produção de plaquetas no sangue

por Ailim Cabral 17/09/2015 11:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Doença autoimune, a trombocitopenia imune já foi conhecida como púrpura (ou PTI, Púrpura Trombocitopênica Idiopática) — em referência às manchas roxas que acometiam parte dos pacientes. Trata-se de um mal caracterizado pela diminuição das plaquetas no sangue. Desse quadro, surgem as chamadas petéquias, os pontos arroxeados na pele ou nas mucosas, decorrentes de pequenas hemorragias. Em casos mais graves, o paciente pode até mesmo apresentar sangramento nasal, gengival e conjuntival, informa o hematologista Eduardo Flávio Oliveira Ribeiro, supervisor da hemoclínica do Hospital Santa Lúcia.

Todavia, existem pacientes que não apresentam sintomas e têm a doença identificada em exames de rotina. No caso das mulheres, aumentos extremos no fluxo menstrual ajudam a fechar o diagnóstico. A trombocitopenia imune não tem causa conhecida, mas costuma afetar indivíduos com quadro pós-infeccioso de origem viral. “Isso pode sugerir que, na tentativa de se defender, o organismo produz anticorpos que acabam sendo direcionados para as plaquetas”, explica Eduardo Flávio.

Valdo Virgo / CB / D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Valdo Virgo / CB / D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA