Pesquisa comprova que obesidade (e também o sobrepeso) podem acelerar Alzheimer

Cerca de 1.400 pessoas sem alteração no plano cognitivo foram avaliadas durante 14 anos

por AFP - Agence France-Presse 01/09/2015 10:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AFP PHOTO/THEO ROUBY
IMC é a relação entre a altura e o peso. Um índice superior a 30 é considerado como índice de obesidade no adulto. Para um índice situado entre 25 e 30, fala-se de sobrepeso (foto: AFP PHOTO/THEO ROUBY )
Ser obeso ou ter sobrepeso aos 50 anos pode acelerar a doença de Alzheimer, segundo um estudo publicado nesta terça-feira (01/09) na revista médica Molecular Psychiatry. A aceleração seria de 6,7 meses por um aumento de um ponto do índice de massa corporal (IMC), calculou uma equipe de pesquisadores americanos, canadenses e taiwaneses.

A equipe estudou durante 14 anos cerca de 1.400 pessoas sem alteração no plano cognitivo que viviam na região de Baltimore no início do estudo submetendo-as regularmente a avaliações neuropsicológicas.

Entre elas, 142 desenvolveram a doença de Alzheimer e os pesquisadores demonstraram que tinham um IMC mais elevado quando tinham 50 anos, e que isso se associava ao surgimento mais precoce da doença.

O IMC é a relação entre a altura e o peso. Um índice superior a 30 é considerado como índice de obesidade no adulto. Para um índice situado entre 25 e 30, fala-se de sobrepeso.

O envelhecimento é o principal fator de risco das doenças neurodegenerativas como o Alzheimer. Também influenciam a diabetes, a hipertensão e a falta de exercício.

Segundo a OMS, há 47,5 milhões de pessoas afetadas por demência senil no mundo, com 7,7 milhões de novos casos todos os anos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA