A partir dos 30 anos rotina de exames deve ser feita periodicamente

Veja quais exames devem ser realizados durante um checape

por Estado de Minas 28/08/2015 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Lelis / EM / D.A Press
Checapes podem ajudar a detectar doenças em estágio inicial (foto: Lelis / EM / D.A Press)
O costume de realizar exames periódicos, os famosos checapes, pode ajudar a detectar doenças em estágio inicial e no tratamento. Segundo o farmacêutico bioquímico e gerente técnico do laboratório Gerado Lustosa, Adriano Basques, com exames preventivos, nos últimos 10 anos houve uma queda de 30% nas mortes em decorrência do câncer de mama, por exemplo. De acordo com o farmacêutico, a rotina de exames deve ser feita a partir dos 30 anos. Basques cita alguns exames que devem ser realizados durante um checape:

  • Glicemia: dosagem dos níveis de açúcar no sangue, para diagnóstico de diabetes ou hipoglicemias;
  • Perfil lipídico: dosagem das gorduras circulantes, incluindo o colesterol total, HDL (colesterol bom),
  • LDL (colesterol ruim) e triglicérides;
  • Hemograma: permite a avaliação da presença de anemia, infecções ou problemas relacionados ao número das plaquetas;
  • Ureia e creatinina: avaliam a função renal;
  • AST e ALT: permitem diagnosticar doenças do fígado;
  • Eletrólitos: sódio, potássio, cálcio, fósforo e magnésio;
  • Exame de urina: infecções e alterações na função renal;
  • Exame de fezes: diagnósticos de parasitos, entre outros;
  • Eletrocardiograma (ECG): análise dos batimentos cardíacos e detecção de possíveis anomalias, como arritmia cardíaca;
  • Papa Nicolau: detecção precoce de câncer de útero e infecções pelo vírus HPV;
  • Mamografia: detecção precoce de câncer de mama;
  • Densintometria óssea: prevenção da osteoporose (em mulheres acima de 50 anos);

  • PSA: detecção precoce do câncer de próstata.

“É importante ressaltar que o acompanhamento médico regular é extremamente importante, mas que a manutenção da saúde depende principalmente de bons hábitos de vida. Hoje, a medicina dispõe de um grande arsenal para o diagnóstico precoce de uma série de doenças, entretanto, estes se mostram inúteis nos casos em que o indivíduo não toma consciência do seu papel para a garantia de uma vida mais saudável”, conclui Basques.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA