Amigos combatem depressão

Pesquisa mostra que presença de amigos equilibrados pode reduzir a probabilidade de uma pessoa desenvolver depressão e duplicar as chances de cura do deprimido no prazo de seis a doze meses

por AFP - Agence France-Presse 19/08/2015 13:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SXC.hu
Dois mil adolescentes americanos participaram da pesquisa (foto: SXC.hu)
Os adolescentes não correm o risco de desenvolver depressão ao se relacionar com amigos deprimidos, e podem ajudá-los a se sentir melhor, revelam pesquisadores britânicos em um estudo publicado nesta quarta-feira (19/08). "Ter uma boa rede social pode ser uma forma de combater a depressão", assinala Thomas House, um dos autores do estudo publicado na revista Proceedings of the Royal Society B.

Os pesquisadores empregaram um modelo matemático para verificar se o estado de ânimo de cerca de 2 mil adolescentes americanos poderia ser contagioso.

O estudo não encontrou sinais de contágio e revelou, por outro lado, que a presença de amigos equilibrados pode reduzir a probabilidade de se desenvolver depressão e duplicar as chances de cura do deprimido no prazo de seis a doze meses.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 350 milhões de pessoas no planeta sofrem de depressão.

"Na sociedade, quando alentamos a amizade entre os adolescentes aumentamos as possibilidades de ter mais amigos equilibrados e um efeito protetor", destaca House. "Isto permite reduzir a preponderância da depressão", por meio de um método "barato e de baixo risco".

Os cientistas afirmam ainda que conseguiram demonstrar que o efeito benéfico não está relacionado com a propensão natural da pessoa de fazer amizade com alguém parecido.

Se os adolescentes deprimidos bebem muito, como seus amigos, devemos culpar a bebida e não os amigos.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA