Como ajudar a mulher em trabalho de parto? Tema será discutido nesta quinta na mostra 'Sentidos do Nascer'

Exposição em cartaz no Shopping Boulevard encerra temporada em Belo Horizonte no dia 14 de junho

por Valéria Mendes 11/06/2015 10:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Internet - sentidosdonascer.org
Lei garante a toda parturiente o direito a um acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato (Reprodução Internet - sentidosdonascer.org) (foto: Reprodução Internet - sentidosdonascer.org)
Para mostrar que o corpo feminino sempre foi e ainda é capaz de parir, na tentativa de contribuir para a mudança da percepção sobre o nascimento e incentivar a valorização do parto normal para a redução de cesarianas desnecessárias, a exposição ‘Sentidos do Nascer’ vai percorrer cidades brasileiras para levar informação de qualidade sobre o nascimento. Os belo-horizontinos tem até domingo (14/06) para visitar a mostra que está em cartaz no Shopping Boulevard.

Durante dois meses a cidade foi palco para a discussão sobre a experiência do parto normal no Brasil e nesta quinta-feira (11/05), às 15h, recebe a enfermeira-obstetra Nelci Muller que ministrará uma oficina para os acompanhantes das mulheres em trabalho de parto. A lei número 11.108, de abril de 2005, garante a toda parturiente o direito a um acompanhante durante o trabalho de parto, parto e pós-parto imediato. Com o tema ‘Apoiando a mulher em trabalho de parto: como posso ajudar?’, o público terá a oportunidade de conhecer e se informar sobre o papel do acompanhante.

A exposição segue em julho para o Rio de Janeiro e, na sequência, para Niterói e Brasília. Para acompanhar a agenda acesse sentidosdonascer.org.

Experiência sensorial
A exposição Sentidos do Nascer é uma experiência interativa e sensorial na qual o visitante percorrerá cinco ambientes - da gravidez ao nascimento – e é uma oportunidade para refletir sobre o modelo de assistência ao parto no Brasil.

O percurso tem início no espaço intitulado Gestação. Nesse ambiente, uma tela de televisão fará uma projeção 3D da imagem do visitante, que se verá grávido; homens também poderão experimentar a sensação da gravidez. A experiência interativa ainda permitirá o registro do momento através de fotos que poderão ser compartilhadas nas redes sociais.

Na sequência, as pessoas entrarão no Mercado do Parto que faz uma crítica à forma como a gestação e o parto são tratados como um negócio comercial. Com produtos à venda e dispostos em gôndolas, os visitantes serão confrontados com o interesse econômico que permeia o nascimento no Brasil e que leva à massificação da experiência do parto que, por essência, é única.

As mensagens são levadas ao extremo e alcançam propositadamente o deboche para provocar a reflexão. É um momento de descontração e desconstrução de discursos prontos. Monitores apresentam por exemplo, o produto 'Big Brother do Bebê' que faz uma crítica à separação mãe e filho, prática recorrente nas maternidades brasileiras, com a seguinte mensagem: “Pra quê colo de mãe? Na Maternidade Cirúrgica você e sua família podem descansar em paz enquanto seu filho chora sozinho no nosso berçário”.

Você sabia que 70% das mulheres querem parto normal logo que engravidam? O Controvérsias é o marco da exposição Sentidos do Nascer, um espaço para o diálogo entre os sujeitos que comumente opinam e influenciam a decisão da mulher sobre a via de parto: cirúrgica ou normal. Um vídeo elaborado exclusivamente para a exposição coloca para conversar personagens que resumem a multiplicidade de pontos de vistas e argumentam contra ou a favor do parto normal.

Com linguagem simples e direta, o produto audiovisual simula o que os casais grávidos costumam ouvir durante a gestação: aquele que defende a cesariana marcada por desacreditar na capacidade do corpo feminino em parir, a mulher que viveu a experiência de um parto humanizado e fala sobre o protagonismo feminino no trabalho de parto, o obstetra que promete tentar o parto normal, mas coloca inúmeros empecilhos; o pediatra que explica os benefícios do parto normal para a saúde do bebê; a doula que se apresenta como alguém que ajuda no trabalho emocional das gestantes; a enfermeira obstétrica que explica as formas não farmacológicas de alívio de dor e tantos outros que comumente entram em cena na vida de um casal grávido.

Após o vídeo, o público segue para a experiência sensorial do Nascimento. Nesse ambiente, os visitantes ouvirão sons de batimentos cardíacos e ruídos de água que reproduzem os barulhos internos que a criança ouve quando está no ventre da mãe. Os visitantes simularão a entrada no útero e passarão pelo canal de parto como se fossem bebês. Ao final, serão recebidos pela imagem de uma mulher de braços estendidos que representa a mãe de cada um.

Por último, o público se encontrará no espaço Conversas, uma área de convivência em que será possível se aprofundar nos temas abordados na exposição e trocar experiências. Além disso, quem quiser poderá deixar um depoimento que será registrado em vídeo. É uma oportunidade para que cada visitante coloque sua voz nesse amplo debate.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA