Três meses depois de ser separado do irmão, Heitor Brandão deixa o hospital

A história dos gêmeos que nasceram unidos pelo abdômen, tórax e bacia e compartilhavam o fígado e a genitália comoveu o país. Arthur Brandão morreu três dias após a cirurgia de separação

27/05/2015 13:24

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Facebook / Delson Papa Brandão
Heitor passou os últimos três meses no hospital (foto: Reprodução Facebook / Delson Papa Brandão )
Heitor Brandão, 6 anos, que foi separado do irmão siamês em uma cirurgia que durou mais de 14 horas no final de fevereiro, recebeu alta do hospital nesta quarta-feira (27/05). Arthur Brandão não resistiu e morreu três dias depois do procedimento cirúrgico. Os gêmeos eram unidos pelo abdômen, tórax e bacia e compartilhavam o fígado e a genitália.

Brasileiros e brasileiras que acompanharam a recuperação do garotinho pelas redes sociais podem finalmente comemorar. Heitor está com todas as funções normais e, segundo o Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia, está há uma semana sem medicação. Como não tem a perna esquerda inicialmente precisará de uma cadeira de rodas para se locomover, mas poderá usar uma prótese.

A família ainda não poderá retornar à Bahia, onde moram, porque o menino precisará fazer troca de curativos quinzenalmente. Enquanto isso, ficarão na Casa do Interior, abrigo de apoio da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG).

Reprodução Facebook / Delson Papa Brandão
Heitor Brandão em foto com a família quando ainda vivia junto ao irmão, Arthur (foto: Reprodução Facebook / Delson Papa Brandão )



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA