Vacinação contra a gripe começa dia 4 de maio

A imunização é a medida mais eficaz para prevenir a gripe grave e suas complicações

30/04/2015 10:01

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Beto Novaes/EM/D.A Press
Secretaria de Saúde alerta que a procura pela vacina pelos adultos acima de 60 anos ainda não é a ideal (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Minas Gerais pretende vacinar quase 5 milhões de pessoas contra a gripe. Mais de 5 mil postos fixos e volantes espalhados pelo estado começam a vacinação nesta segunda-feira (4/05). A campanha segue até o dia 22 de maio.

O público-alvo da campanha são os adultos com 60 anos ou mais de idade, as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), os trabalhadores de saúde, os povos indígenas, as gestantes, as puérperas ( mulheres com até 45 dias após o parto), os grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, a população carcerária e os funcionários do sistema prisional.

Com o slogan “Não deixe a gripe te pegar”, a meta é vacinar 80% desse público. Em 2014, Minas alcançou 88,76% de cobertura. Coordenadora de Imunização da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Tânia Brant, afirma que o objetivo da vacinação é reduzir a morbimortalidade e as internações causadas pela doença. Ela também alerta que é necessário chamar a atenção especialmente dos adultos maiores de 60 anos. “Nesse público a procura vacina ainda não é ideal; a cobertura vacinal nesta faixa etária é a mais baixa do estado, principalmente em BH e Região Metropolitana”, disse.

Segundo ela, a vacinação é a medida mais eficaz para prevenir a gripe grave e suas complicações. “A imunização pode reduzir em até 45% o número de hospitalização por pneumonia e em até 75% a mortalidade global. Na população idosa, o risco da evolução de uma gripe para pneumonia cai em cerca de 60% e o risco global de hospitalização e morte pode ser reduzido em 50% e 68%, respectivamente”, disse.

As infecções virais respiratórias agudas ocorrem com mais frequência nos meses do inverno e outono. A transmissão do vírus da gripe ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.

“É possível reduzir os riscos de contágio e disseminação do vírus com atitudes simples como cobrir boca e nariz com um lenço ou com a parte superior das mangas das roupas ao espirrar ou tossir. Outras recomendações são: evitar locais fechados; lavar sempre as mãos com água e sabão; manter a janela do transporte coletivo aberta, mesmo em dias mais frios para facilitar a circulação de ar e descartar corretamente no lixo os lenços de papel”, explica a Coordenadora de Doenças e Agravos Transmissíveis da Secretaria Estadual de Saúde, Janaína Almeida.

Contraindicações
A vacina contra a influenza sazonal não deve ser administrada em: Pessoas com história de reação anafilática prévia ou alergia severa relacionada a ovo de galinha e seus derivados, assim como a qualquer componente da vacina e Pessoas que apresentaram reações anafiláticas graves a doses anteriores também contraindicam doses subsequentes.

Gripe em Minas
Até o momento, foram registrados no estado dois casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRGA), causada pelo vírus pela Influenza (gripe) em 2015 e um óbito, causado por Influenza B. Já em 2014 foram notificados à SES-MG 2.793 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, e destes, 161 (5,8%) foram causados por vírus Influenza sazonais. Em relação ao total de óbitos por SRAG (410), foram confirmados para Influenza 35 óbitos (8,5%).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA