Anvisa determina que cosméticos infantis deverão ter ingredientes com gosto amargo

Formulação de produtos terão que levar em conta os riscos de ingestão acidental

por Agência Brasil 27/04/2015 11:49

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SXC.hu
Produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes infantis para crianças de até 12 anos fabricados antes da norma poderão ser comercializados no Brasil até o final dos seus prazos de validade (foto: SXC.hu)
Resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicada nesta segunda-feira (27/04) no Diário Oficial da União define os requisitos técnicos relativos à formulação, segurança e rotulagem para a concessão de registro de produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes infantis.

O texto estabelece como público infantil crianças com até 12 anos incompletos e determina, por exemplo, que a formulação desse tipo de produto seja constituída de ingredientes próprios e seguros para a finalidade de uso proposta, levando-se em conta possíveis casos de ingestão acidental.

A resolução prevê que a remoção do produto ocorra de forma fácil – pela simples lavagem com água, sabonete ou xampu. Ainda de acordo com as novas regras e com o objetivo de evitar a ingestão do produto, fica permitida a utilização de ingredientes com função desnaturante (gosto amargo).

Segundo a Anvisa, os produtos infantis fabricados anteriormente à resolução poderão ser comercializados no Brasil até o final dos seus prazos de validade.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA