Veja quais são os alimentos obrigatórios na dieta de quem já passou dos 60 anos

Nessa faixa etária é natural a falta de vitamina B no organismo

por Estado de Minas 20/03/2015 13:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
SON SALVADOR
Dica preciosa: diminua a quantidade de sal na comida (foto: SON SALVADOR)
Para ter qualidade de vida é preciso uma boa alimentação diária, aliada à prática de atividades físicas. E esses cuidados devem ser maiores quando o assunto é terceira idade. Nessa etapa da vida, é preciso uma alimentação diferenciada, com a ingestão de nutrientes adequados para evitar doenças específicas da idade. De acordo com a nutricionista clínica Nadja de Souza, da Associação Brasileira de Apoio aos Aposentados, Pensionistas e Servidores Públicos (Asbp), existem alguns alimentos obrigatórios na dieta dos idosos. “É preciso ingerir frutas, verduras, leite e vitaminas, já que, nessa fase, é natural a falta de vitamina B”, explica.

A especialista destaca, ainda, que, com a inclusão de atividades físicas no cotidiano, o resultado será bem melhor. Isso porque, com a chegada da melhor idade, o corpo sofre algumas transformações, como a perda da força muscular, diminuição da flexibilidade, da agilidade e da coordenação motora. Essas alterações fazem parte do processo natural da faixa de idade, mas podem ser amenizadas por meio da prática regular de atividade física. “As atividades mais prazerosas, como caminhada e dança de salão, têm ajudado a diminuir o risco de quedas e fraturas, além de proporcionar a convivência social. O importante é que os exercícios sejam de baixo a moderado impacto”, destaca.

Nadja de Souza deixa aqui algumas dicas para quem deseja ter saúde e bem-estar:

  • Faça pelo menos três refeições ao longo do dia, como café da manhã, almoço e jantar. Devem ser inclusos pequenos lanches nos intervalos.
  • Inclua, diariamente, nas refeições alimentos como arroz, pães, batata, inhame, cará, bolacha e biscoito, pois são importantes fontes de energia. O ideal é dar preferência aos alimentos integrais. Deve-se comer arroz com feijão pelo menos uma vez ao dia e, no mínimo, cinco vezes na semana.
  • Outra indicação é o consumo diário de leites, queijos e iogurtes; evitando os gordurosos. Evite também o consumo da manteiga. Prefira os queijos brancos e o leite desnatado.
  • Coma diariamente legumes e verduras como parte das refeições e frutas nas sobremesas e lanches. Varie a cor das frutas e legumes ao longo da semana e coma uma hortaliça verde diariamente.
  • Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa.
  • É importante evitar refrigerantes e sucos artificiais, biscoitos doces e recheados.
  • Na escolha das carnes, dê preferência aos peixes, aves sem pele e carnes magras. Evite os alimentos fritos. Prefira preparações assadas, grelhadas e cozidas. Os miúdos e as carnes devem ser consumidos com moderação, pois são ricos em colesterol. O ovo pode substituir as carnes de uma a duas vezes na semana.
  • Ao usar o óleo, prefira os de soja, milho, girassol e canola. Evite o uso de banha, bacon e manteiga. Use o azeite de oliva para temperar saladas e pratos prontos, sem exagerar na quantidade. Não reutilize o óleo da fritura na alimentação: a fritura faz com que ocorram alterações químicas no óleo, prejudicando a saúde.
  • Beba pelo menos dois litros de água por dia, em pequenas quantidades, várias vezes ao dia.
  • Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA