Rosto masculino: transplante pode restaurar falhas na barba

Técnica consiste na transferência de fios individuais que podem ser retirados tanto do cabelo quanto da própria barba do paciente

por Rafael Campos 11/03/2015 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AgNews
As falhas na barba de Alexandre Nero não atrapalharam o sucesso como o comendador José Alfredo (foto: AgNews)
A barba é um símbolo do masculino. Os pelos na face garantem a aparência que muitos homens buscam atualmente, por questões estéticas. “Esse é o motivo mais comum no Brasil”, garante Mauro Speranzini, cirurgião-plástico especialista em transplante capilar e membro da International Society of Hair Restoration Surgery (ISHRS). O procedimento, contudo, não serve apenas para enaltecer a beleza. Ao restaurar falhas da barba, o transplante também ajuda na melhoria da autoestima do paciente.

A técnica consiste na transferência de fios individuais que podem ser retirados tanto do cabelo quanto da própria barba do paciente. “Isso pode ser feito caso ele tenha muitos fios embaixo do rosto e queira mais na face, por exemplo”, afirma Speranzini. Na maioria dos casos, não se percebe cicatriz alguma. Sem dor, o paciente recebe anestesia local acompanhada de leve sedação. Na maioria dos casos, os homens têm entre 25 e 50 anos, apresentam nenhuma ou pouca quantidade de pelos, com falhas e baixa densidade.

O procedimento leva entre cinco e sete horas para ser realizado, mas o tempo total dependerá de cada paciente. O transplante não é recomendado para menores de 18 anos, exceto em casos de reconstrução da face, como a cobertura de cicatriz de lábio leporino ou traumas profundos oriundos da acne. De acordo com Mauro Speranzini, os efeitos da operação serão visíveis a partir do terceiro ou quarto mês depois da realização do procedimento. “Esse é o período de adaptação”, completa.

Valdo Virgo/CB/D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Valdo Virgo/CB/D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA