Gêmeos Arthur e Heitor apresentam febre, quadro é grave e não há previsão de alta

No Facebook, o pai dos meninos, Delson Brandão, demonstra otimismo: "Os órgãos estão funcionando e isso é importantíssimo"

27/02/2015 10:14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Facebook
Gêmeos eram unidos pelo tórax, abdômen e bacia e compartilhavam o fígado e genitália (foto: Reprodução Facebook)
É grave o estado de saúde dos gêmeos Arthur e Heitor, 5 anos, separados em uma cirurgia de mais de 14 horas segundo boletim médico divulgado na manhã desta sexta-feira (27/02) pelo Hospital Materno Infantil (HMI), de Goiânia. De acordo com o diretor técnico do HMI, Gustavo Meneguelli, a operação aconteceu conforme o planejado e sem nenhuma complicação. As crianças continuam internadas na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do hospital e respiram com a ajuda de aparelhos. Ambos apresentam febre e não há previsão de alta. No Facebook, o pai dos meninos, Delson Brandão, demonstrou otimismo na noite desta quinta-feira:

“Boa noite amigos, chegamos da UTI agorinha e as notícias são animadoras. Eles ainda estão com febre, febre esta que além de já esperada é um sinal que o organismo está reagindo bem. Os órgãos estão funcionando e isso é importantíssimo. O caso dos meus filhos é GRAVE (eles passaram por uma cirurgia de separação de corpos) não tem como passar por tudo isso e a imprensa noticiar diferente. O importante e o que nos deixa otimista é que, mesmo sendo GRAVE eles não apresentaram piora depois da saída do centro cirúrgico. Segundo os médicos e equipe que monitora eles na UTI, a situação clínica de ambos são estáveis e todos procedimentos estão ocorrendo dentro das expectativas médicas. Ratifico que, o caso é grave, as primeiras 72h são fundamentais para a evolução e melhora deles. Continuem orando e pedindo pela recuperação dos meus filhos. Amém!”.


Leia também:  Irmãos siameses de 5 anos são separados após 14 horas de cirurgia em Goiânia

Os gêmeos siameses nasceram no HMI em 08 de abril de 2009 e eram unidos pelo tórax, abdômen e bacia, compartilhando o fígado e genitália.

De acordo com o diretor técnico do HMI, Gustavo Meneguelli, a operação aconteceu conforme o planejado e sem nenhuma complicação. Os gêmeos siameses nasceram no HMI em 08 de abril de 2009 e eram unidos pelo tórax, abdômen e bacia, compartilhando o fígado e genitália.
Reprodução Facebook
Delson Brandão e os filhos (foto: Reprodução Facebook)

Em 21 de fevereiro, Delson Brandão compartilhou um vídeo no Facebook em que os irmãos tiveram um "papo cabeça", descrição utilizada pelo pai de Arthur e Heitor na rede social:

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA