Após morte da mãe, campanha quer arrecadar leite materno para quadrigêmeos prematuros

Benjamim, Isaque, Samuel e Ester nasceram com 31 semanas e seguem internados em UTI Neonatal em Cuiabá

11/02/2015 11:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arquivo Pessoal/Reprodução Internet
Pai faz 'selfie' após o nascimento de quadrigêmeos (foto: Arquivo Pessoal/Reprodução Internet)


No último sábado (7/2), Alex Sandro Mota, de 44 anos, fez uma 'selfie' para compartilhar com amigos e familiares a alegria do nascimento de seus quatro filhos. O registro foi feito na sala de parto onde sua mulher, Rosângela Garcia Mota, 38 deu à luz a quadrigêmeos prematuros. Vinte e quatro horas depois, a mãe das crianças morreu no Hospital Femina, em Cuiabá, no Mato Grosso. As informações divulgadas são de que a auxiliar administrativo faleceu em decorrência de hemorragia e pré-eclâmpsia durante a cesariana. Após o parto, ela passou por uma cirurgia de urgência, mas não resistiu.

A imagem que tem causado comoção nas redes sociais ilustra agora uma campanha para arrecadar leite materno para Benjamim, Isaque, Samuel e Ester que estão internados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) neonatal porque nasceram com 31 semanas. As mulheres interessadas em doar leite devem entrar em contato com a Maternidade Femina ou com o Hospital Júlio Muller, ambos em Cuiabá.

Após várias tentativas com inseminação artificial, o casal que tentava engravidar há oito anos, conseguiu realizar o sonho. Alex e Rosângela estavam juntos há 20.

Reprodução Internet
Campanha por doação de leite materno para os quadrigêmeos circula nas redes sociais (foto: Reprodução Internet)


Arquivo Pessoal/Reprodução Internet
Rosângela morreu 24 horas depois de dar à luz a seus filhos (foto: Arquivo Pessoal/Reprodução Internet)


Arquivo Pessoal/Reprodução Internet
Rosângela Garcia Mota, 38 anos, sonhava em ser mãe e engravidou por inseminação artificial (foto: Arquivo Pessoal/Reprodução Internet)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA