Google lança busca simplificada sobre doenças

Indicações foram feitas por uma equipe de médicos, para apresentar com cuidado as informações necessárias sobre tratamentos e sintomas

por Correio Braziliense 10/02/2015 15:57

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Google
Empresa reforça que novo modelo de busca não pretende substituir o médico (foto: Reprodução Google)
A Google anunciou, por meio de seu blog oficial, a criação de mais uma ferramenta no buscador. Nos próximos dias, a empresa disponibilizará - por enquanto apenas nos Estados Unidos e em inglês - um formato mais simples de busca sobre doenças. Quando o usuário pesquisar no Google sobre as condições de saúde comuns, a busca vai apresentar sintomas típicos e tratamentos, detalhes sobre a circunstância: se é crítica, contagiosa, afeta quais idades, entre outros. Em algumas respostas será possível ver ilustrações de alta qualidade a partir de ilustradores médicos licenciados. Com o resultado a pessoa poderá decidir entre navegar em outros sites, para mais informações, ou se deve procurar um médico.

De acordo com a empresa, uma em cada 20 pesquisas feitas no Google, são para informações relacionadas à saúde. “O usuário deve encontrar as informações de que precisa mais rápido e de forma fácil”, afirma Prem Ramaswami, Gerente de Produtos da Google. As pesquisas serão apresentadas no formato Knowledge Graph - que traz dados relacionadas ao termo pesquisado diretamente na página de resultados da busca.

As indicações foram feitas por uma equipe de médicos, para apresentar com cuidado as informações necessárias. Todos os dados recolhidos representam o real conhecimento clínico destes médicos e fontes médicas de alta qualidade em toda a web. Tudo foi verificado pela equipe da Google e por uma clínica contratada pela empresa.

No comunicado, Ramaswami afirma que o novo modelo de busca não pretende substituir o médico. “Sabemos que os casos podem variar em gravidade de pessoa para pessoa e que não estão vinculados a exceções. O que apresentamos é destinado apenas para fins informativos e o usuário deve sempre consultar um profissional de saúde”, define Prem Ramaswami. A longo prazo, outras condições médicas serão incluídas. E o serviço será estendidos para outras partes do mundo.

Com informações de Geison Guedes

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA