Mãe de 'musinha fitness' cria novos perfis na internet para filha e diz: "vamos continuar, é questão de honra"

Anna Clara Mansur é uma menina de 9 anos que faz musculação em academia e gosta de postar imagens do seu treino . Família é criticada pela exposição da menina em poses sensuais, mas especialistas aprovam exercícios praticados por ela

por Valéria Mendes 04/02/2015 11:25

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Instagram
Instagram bloqueou conta da Anna Clara Mansur, que já voltou à rede social como @musinhafitness e, agora, está também no Facebook (foto: Reprodução Instagram)
Depois de dormir como uma anônima, acordar famosa, conceder entrevistas para emissoras de televisão em rede nacional e ter sua conta no Instagram cancelada por ter menos de 13 anos logo após ultrapassar 21 mil seguidores - e tudo isso em pouco mais de 24 horas -, a garotinha Anna Clara Mansur, de 9 anos, já estava de volta à sala de aula na tarde desta terça-feira (3/2), em Goiânia. E, ao que parece, curtindo a repercussão: “A professora me falou que os coleguinhas dela estão pedindo autógrafo”, contou por telefone a mãe da menina, a empresária Mileny Mansur.

Tudo isso por que um site de fofocas publicou uma matéria em que “mostrava” a rotina de treinos da menina, que é filha de um educador físico. Ao mesmo tempo que a garotinha acumulava seguidores, a indignação crescia nas redes sociais. “Em momento algum tivemos dúvidas de que estávamos fazendo o certo. Estamos dando a cara para bater e vamos continuar, é questão de honra. Quem está criticando está errado. Temos orgulho de ter uma vida saudável”, afirma Mileny. A mãe da menina fala que, após o Instagram cancelar a conta da filha ela fez outra, intitulada @musinhafitness e que será administrada por ela. Um perfil no Facebook para a garotinha também foi criado e um membro da família, que é publicitário, será o responsável pelo conteúdo.

Reprodução Instagram
Mileny Mansur diz ter orgulho de ter uma família saudável (foto: Reprodução Instagram)
Mileny Mansur é mãe também de um menino de 7 anos e conta que a família é adepta de atividades físicas diárias e alimentação saudável. “Meus filhos fazem esporte desde bebês. É uma obrigação. A Anna Clara começou com natação, depois fez ballet e, há 4 meses, pediu para fazer musculação. Nós pensamos que ela desistiria, mas acabou gostando. Quem vê ela treinando percebe que ela está feliz”, relata Mileny que só libera doces e frituras para os filhos aos finais de semana. O pai, Wesley Mansur é personal trainner em várias academias de Goiânia e foi ele próprio que elaborou a série de exercícios da filha. “Ela malha duas vezes por semana por 60 minutos”, diz a mãe.

A empresária conta que a filha começou a postar fotos de sua rotina na academia para mostrar para os coleguinhas, mas sempre com a supervisão da mãe. “No domingo ela tinha 998 seguidores, quando acordei na segunda pela manhã já estava com 4 mil. Ela vibrou, ficou muito feliz porque nessa idade existe uma disputa por quem tem mais seguidores. Na noite de segunda-feira o perfil alcançou 22 mil seguidores. Ela ficou arrasada quando a conta foi bloqueada”, relata a empresária. Até o fechamento da reportagem o novo perfil de Anna Clara no Instagram - que agora não é mais público - estava com 3.171 seguidores e a página no Facebook tem 1.617 curtidas.
Reprodução Instagram
Há 4 meses a menina pediu aos pais para fazer musculação (foto: Reprodução Instagram)

Adultização da infância
A psicanalista e psicopedagoga Cristina Silveira diz que a história da 'musinha fitness' se assemelha em muito com o caso da Vogue Kids que publicou um editorial de moda com imagens de meninas em poses sensuais e teve que recolher das bancas os exemplares a pedido da Justiça. Para ela, os pais de Anna Clara Mansur estão equivocados em relação à educação da menina. “É um desconhecimento geral do que uma exposição nos meios de comunicação de fácil acesso pode trazer de consequências imediatas e no futuro”, afirma a especialista.

Para ela, Anna Clara não está sendo valorizada pelo que ela é, mas sim, por conceitos como o culto ao corpo, que regem e, inclusive, oprimem a vida adulta. A especialista alerta ainda para a sensualidade das imagens. “A roupa que ela usa e as poses que ela faz não são adequadas para a idade dela. Os pais estão estimulando um tipo de exposição que traz prejuízos significativos para a autoimagem da criança. Uma menina de 9 anos não tem amadurecimento psíquico para lidar com questões do mundo adulto”, observa.

Reprodução Facebook
Anna Clara está distribuindo autógrafos na escola (foto: Reprodução Facebook)
Adultização, segundo ela, é quando a criança é exposta a uma situação em que não tem condições psíquicas para lidar com ela. “Essa família está estimulando valores superficiais como a beleza infantil”, alerta.

Para Cristina Silveira, o cancelamento do perfil da menina no Instagram, chama atenção para o fato de a sociedade ter mostrado para a família da Anna Clara Mansur o que a menina não pode. “Será que a mãe não percebeu que o limite está sendo dado pela indignação da sociedade com a caso?”, questiona.

Especialista aprova rotina de exercícios
PhD em fisiologia do exercício e professor da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) Luciano Sales Prado aprova os exercícios que o pai passou para a filha de 9 anos, mas faz uma ressalva: “Do que foi mostrado, do que tivemos conhecimento pela mídia, são exercícios muito bem planejados e extremamente benéficos. Pode até não ser a melhor atividade, mas fazer musculação nessa idade com um acompanhamento rigoroso e especializado não tem problema nenhum”, afirma.

Sales diz, inclusive, que o treino de Anna Clara Mansur não é focado em musculação: “Na verdade, é o que chamamos de treinamento funcional, que é benéfico em qualquer idade”. O professor explica que a diferença principal do exercício funcional é que ele utiliza o peso do próprio corpo, sem a necessidade de carga. “As séries não são feitas em aparelhos e estimulam equilíbrio, estabilização e percepção do próprio corpo”, define.

Segundo ele, essa modalidade de atividade física traz benefícios para a vida cotidiana. “Se bem feito e bem conduzido é recomendado. Inclusive, são exercícios bem comuns em aulas de educação física para crianças. Não tem nenhuma novidade”, observa. Sales diz que o imprescindível é a orientação de um profissional. O professor alerta ainda sobre o risco de uma criança ficar sozinha em uma sala de musculação. “É um ambiente perigoso”.

Luciano Sales afirma que trabalhar a força é importante em qualquer idade. Segundo ele, grande parte dos problemas posturais da população adulta é por falta de força. O professor cita uma forma lúdica de exercício funcional para as crianças: “O cabo de guerra é um ótimo exemplo, é uma brincadeira refinada que trabalha grupos musculares variados e que não tem risco de lesão. Quando a criança não aguenta, ela para de fazer força”.

Na infância, Sales reforça que qualquer modalidade esportiva tem risco de sobrecarga. “Por isso, é muito importante variar as atividades das crianças. Não é um momento para se especializar em nada. O ideal é uma escolinha de esporte”, afirma. O especialista faz um alerta para os adultos: “Os pais devem saber respeitar os limites da criança. É muito comum que famílias de crianças atletas esperem demais em termos de rendimento esportivo”.

Recomendação da OMS
A Organização Mundial de Saúde recomenda pelo menos 60 minutos de atividade física diária, moderada ou intensa, para quem tem entre 5 e 17 anos. A OMS indica exercícios que incluam brincadeiras, jogos, esportes, locomoção, recreação, educação física ou exercício planejado em família ou durante participação em atividades comunitárias.

Reprodução Instagram
Mãe diz que Anna Clara Mansur ficou arrasada quando sua conta no Instagram foi bloqueada (foto: Reprodução Instagram)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA