Retenção de líquidos: veja dicas para evitar o inchaço em dias quentes

Massagem é uma boa aliada para combater a retenção de líquido, mas não se esqueça da alimentação e dos exercícios físicos

por Rafael Campos Estado de Minas 29/01/2015 09:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Bruno Peres/CB/D.A Press
Massagem drenante é a mais indicada (foto: Bruno Peres/CB/D.A Press)
As altas temperaturas registradas Brasil afora em janeiro são mais que um incômodo. Com o calor, o organismo retém líquidos com mais facilidade, devido à vasodilatação. E o clima não é o único vilão. Má alimentação e falta de exercícios físicos contribuem para o “inchaço”. Especialistas dão dicas para ajudar você a mudar os hábitos e evitar esse problema. E, quem sabe, curtir o carnaval com mais ânimo ainda.

Massagem
A massagem está entre os mais conhecidos tratamentos para combater a retenção de líquido e há mais de uma opção para diminuir esse incômodo, inclusive com o uso de aparelhos. De acordo com o massoterapeuta Bruno de Almeida, a mais indicada é a massagem drenante. “Ela purifica o corpo, eliminando toxinas, porque diminui o acúmulo de metabólicos. Desde a primeira sessão, o paciente já vai visualizar uma melhora na textura da pele.”

A técnica ainda traz benefícios ao sistema imunológico e ajuda no retardo do envelhecimento. Para Bruno, os excessos que hoje causamos ao nosso corpo, principalmente com a má alimentação, fazem com que ele sofra mais para garantir o equilíbrio hídrico. O que as técnicas de massagem proporcionam é uma ajuda nesse processo. “Além disso, elas também diminuem o cansaço, a moleza”, garante o terapeuta.

A outra indicação é a massagem modeladora, capaz de diminuir a aparência do inchaço. Nela, os movimentos são mais fortes, na tentativa de atingir camadas mais profundas da pele. “Ela ajuda a modelar o tecido para que ele consiga um aspecto mais saudável”, afirma Bruno. Porém, um alerta: não é indicado misturar as duas técnicas: o corpo precisa ser drenado para, em um segundo momento, ser modelado. “A aplicação de cada uma depende do biotipo de cada pessoa”, completa.

Outro ponto é a frequência das massagens. “Mesmo que haja um efeito já na primeira sessão, é preciso que o paciente mantenha uma regularidade no tratamento.” Por último, Bruno indica o Manthus, procedimento que estimula a ação dos vasos linfáticos e, em um combo ideal para o carnaval, ajuda a queimar a gordura localizada. “E ele pode ser implementado em um tratamento com mais de uma técnica”, ressalta. Ele também garante que homens e mulheres terão combinações diferentes. “Porém, o mais importante é tomar consciência de que é preciso cuidar do corpo o tempo inteiro. Senão, a gente passa a viver sempre atrás do prejuízo.”

Alimentação
Há quem ainda sofra com a retenção de líquidos causada pelos exageros à mesa nas festas de dezembro. Mas, com a proximidade da folia de Momo, ninguém quer mostrar inchaço durante a folia. E pequenas mudanças na alimentação podem fazer diferença a curto prazo. “Alimentos com muita gordura, açúcar ou sal (sódio), além de álcool, aumentam a retenção. As bebidas fermentadas, como a cerveja, mais ainda”, explica a nutricionista Caroline Romeiro.

A especialista garante que o organismo é inteligente o suficiente para recuperar o equilíbrio hídrico após um excesso alimentar. “Ele consegue reverter esse quadro, mas a repetição desse exagero pode virar um problema de pressão alta a longo prazo”, frisa. Ela critica as chamadas dietas detox. Para a especialista, manter uma alimentação balanceada já é suficiente para diminuir a retenção.

“O melhor é buscar uma alimentação saudável. Para quem se sente inchado, o ideal é diminuir o consumo de itens ruins, como açúcar branco, pão branco e, principalmente, sal, e aumentar a ingestão de líquidos”, ensina Carolina. Imprescindível na regulação da temperatura corporal, a água é a maior aliada de quem precisa diminuir a retenção. A nutricionista também indica um cardápio rico em folhas verdes, frutas e hortaliças. “E sucos. Mas sempre prestando atenção nas calorias.

Para fugir do calor, chás gelados, como o de gengibre e o de abacaxi”, completa. Mas a principal dica da especialista é a manutenção dos hábitos saudáveis. “O problema é desinchar até o carnaval e, durante as festas, exagerar novamente.” Seguindo essas pequenas dicas, já é possível sentir diferença.

Exercícios
“Os exercícios físicos têm papel fundamental para evitar a retenção de líquidos”, garante o professor de educação física Bruno Soares Guimarães. De acordo com ele, qualquer atividade de, no mínimo, 30 minutos já é capaz de trazer benefícios. A prática desencadeia uma reação simples: com a maior contração muscular, há um aumento da temperatura do corpo e, como consequência, ele sua. Com esse suor, sai parte do líquido retido. “Quando nós nos exercitamos, uma série de reações metabólicas ocorrem no nosso organismo para a produção de energia. O fato de nos mantermos ativos já diminui o inchaço.” De acordo com Bruno, a retenção hídrica pode ter efeitos nocivos na circulação sanguínea, nos rins e no fígado. Por isso, ele reforça: “É importante que o cuidado com a alimentação venha combinado com exercícios.”

Como evitar o inchaço nas pernas
O calor excessivo, típico do verão, faz com que muitas pessoas se queixem em relação ao inchaço no corpo, mais especificamente nas pernas. De acordo com o diretor da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), Bruno de Lima Naves, é necessário que o sangue circule no corpo todo e retorne ao coração e, para isso, é importante que a panturrilha se movimente. “Quando estamos parados, esse retorno ocorre lentamente, ainda mais em dias quentes. Nesta época, os vasos se dilatam, sendo normal que a perna fique pesada e até inchada”, explica. Durante as viagens mais longas também é preciso tomar cuidado, principalmente com a trombose – formação de coágulo na veia, o que impede a passagem de sangue. Seja de avião, carro ou ônibus, é importante movimentar os membros inferiores para auxiliar no retorno venoso. No avião e ônibus, a dica é caminhar a cada duas horas no corredor e movimentar os pés para cima e para baixo enquanto estiver sentado. De carro, a recomendação é fazer paradas a cada duas ou três horas para movimentar as pernas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA