Marquinha do biquíni pode até ser atraente, mas exposição ao sol exige cuidados

Efeitos colaterais de uma exposição excessiva à radiação solar são severos e perigosos

por Flávia Duarte 28/01/2015 12:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução Internet
O bronzeado nada mais é do que uma resposta do organismo a uma agressão (foto: Reprodução Internet)
Apesar de essa época do ano clamar por uma pele em tons dourados, saiba que o bronzeado nada mais é do que uma resposta do organismo a uma agressão. Seria como se, ao deixar a pele avermelhada, as células cutâneas estivessem emitindo um sinal de alerta de que estão sendo afetadas. Assim, inchaço, inflamação e irritabilidade seriam tentativas desesperadas da pele de, justamente, ser poupada e protegida do sol.

Mas, além de ser irresistível exibir um tom de praia por aí, as radiações solares são cruéis no verão, o que torna difícil sair ilesa de tanta exposição. “Os raios solares provocam duas coisas ao mesmo tempo: levam a um processo inflamatório e produzem radicais livres”, alerta a médica dermatologista Meire Gonzaga, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica. O sol em excesso e sem proteção castiga as células, queima a pele, deixa manchas e pode provocar alergias. Entenda como a curtição da estação facilmente se transforma em prejuízo para a pele e aprenda a protegê-la.

Thiago Fagundes/CB/D.A Press
Clique na imagem para ampliá-la e saiba mais (foto: Thiago Fagundes/CB/D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS