Equipamentos modernos e novos cosméticos garantem tratamentos mais seguros para pele e para o corpo

As principais queixas no consultório com a chegada do verão são a presença de celulite e de gordura localizada

por Lilian Monteiro 02/01/2015 15:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Euller Júnior/EM/D.A Press-6/11/14
"Vale lembrar também a importância da prática de atividade física regular e da manutenção de uma dieta balanceada para que se tenha um corpo bonito e saudável", Luciana Saraiva, dermatologista (foto: Euller Júnior/EM/D.A Press-6/11/14)
Tanto mulheres quanto homens buscam pele e corpo “perfeitos”. O que faz da dermatologia uma das áreas da medicina que mais inovam. Os avanços são constantes e os pacientes estão sempre ávidos por tratamentos de última geração. Luciana Saraiva, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), com aperfeiçoamento em oncodermatologia e dermatoscopia no Instituto Nacional do Câncer (INCA), Rio de Janeiro, confirma esse cenário. “Ela avança a cada dia em busca de novos produtos e tratamentos modernos, seguros, indolores e não invasivos para as mais variadas queixas. Entre as principais novidades estão o laser para gordura localizada, para remoção de manchas e tatuagens, além da busca constante de novos cosméticos que promovam uma pele mais bonita e saudável.” Ela conta que fazem parte dessas formulações venenos de serpente, caviar, vitaminas e antioxidantes, como o licopeno.

A dermatologista informa que há hoje no mercado uma infinidade de cosméticos e produtos usados em consultório que visam prevenir e tratar o envelhecimento da pele. “O uso da toxina botulínica, dos preenchedores à base de ácido hialurônico e peelings são boas alternativas para obtermos uma pele saudável, livre de marcas de expressão e rejuvenescida. Embora não sejam substâncias novas, a forma de aplicação mudou muito, visando a um resultado mais natural e tridimensional, reposicionando as estruturas da face sem exageros.”

Ela destaca também o uso de alguns tipos de laser, como o de erbium fracionado, e o CO² fracionado, que além de rejuvenescer produz pequenas perfurações na pele para que os medicamentos penetrem profundamente. “A luz intensa pulsada e o laser de diodo continuam sendo bons recursos para promover um estímulo de colágeno, assim como remover sardas e telangiectasias (pequenos vasinhos na face).” A médica garante que para as peles morenas e negras não há contraindicações com o laser Nd YAG, criolipólise e radiofrequência. “Podem ser aplicados em todos os tons de pele, assim como a maioria dos cosméticos.”

GUTO RODRIGUES/DIVULGAÇÃO
O tratamento com peeling é uma boa alternativa para obter uma pele saudável (foto: GUTO RODRIGUES/DIVULGAÇÃO)
Luciana Saraiva conta que entre os tratamentos mais modernos para cuidados com o corpo e pele “há aparelhos que associam radiofrequência e sucção, que apresentam bons resultados no tratamento da celulite e flacidez de pele. Tem ainda o fio de ácido polilático, usado para promover um lifting facial imediato, minimamente invasivo, e o ácido polilático injetável, que estimula a produção de colágeno e a melhora da qualidade da pele”. Ela enfatiza que todos são procedimentos seguros, que quando bem aplicados não oferecem praticamente nenhum risco. As indicações são específicas para cada tipo de queixa.

As principais queixas no consultório com a chegada do verão são a presença de celulite e de gordura localizada. Luciana enfatiza que as pessoas buscam corpos livres das tão indesejadas imperfeições que comprometem a autoestima e a qualidade de vida. Nesta época do ano, ela lembra que é indispensável a ingestão de água para manter a pele bem hidratada, o uso de filtro solar adequado para cada tipo de pele e evitar a exposição ao sol nos horários críticos. “Vale lembrar também a importância da prática de atividade física regular e da manutenção de uma dieta balanceada para que se tenha um corpo bonito e saudável.”

CÁPSULAS

A dermatologista indica outro aliado nesta busca da melhor forma e imagem: “Há cápsulas para uso diário com ativos que reforçam as defesas naturais da pele contra os raios solares e prolongam o bronzeado, além das que aumentam a hidratação e a retenção de água pela pele. É importante lembrar que essas cápsulas não substituem o uso de filtro solar diariamente na pele”.

Para Luciana, o fundamental é o paciente investir, antes de mais nada, em segurança. Seja qual for o tratamento, não tem como abrir mão do médico, do especialista. “Aconselho sempre a consultar um profissional qualificado e de sua confiança para indicar e esclarecer dúvidas antes de executar qualquer tratamento. Hoje, existe uma grande variedade de tecnologias no mercado, mas nem todas são confiáveis. Com o aumento da oferta de tratamentos e de pessoas que se dizem aptas a realizar os tratamentos, aumenta também o número de complicações. É preciso estar mais atento para não cair em armadilhas. A formação médica e dermatológica leva muitos anos e está comprometida com princípios éticos e morais.”


Alexandra Freitas, de 34 anos, servidora pública e blogueira

Longe do sol
Divulgação
(foto: Divulgação)
“De uns tempos para cá, passei a ter melasma, manchas acastanhadas no rosto por causa do sol. Até então, não me incomodava tanto, mas depois de vários tratamentos com ácido sem solução, decidi investir em outro procedimento. Escolhi o laser spectra (tecnologia indicada para tratar um grande número de problemas dermatológicos e estéticos). Minha médica explicou que o melasma volta e não posso tomar sol, não há cura definitiva. Vou fazer 12 sessões, já passei por 10 e o resultado é incrível. Ele deixa a pele mais bonita, uniforme e apaga mesmo as manchas. Fui informada também de que a durabilidade do resultado depende de cada um. Mas estou amando o resultado, minha pele está mais lisa. Parei de tomar sol e uso muito protetor solar. Como tenho pele oleosa, não uso hidratante, mas vitamina C e uma cápsula para radicais livres, que também ajuda como proteção solar. Na verdade, a cápsula é mais uma aliada, já que o protetor é insubstituível.”

Não é milagre
Laser é o principal aliado nos cuidados do corpo e do rosto, mas sucesso do tratamento depende da alimentação saudável e de exercícios físicos


Arquivo Pessoal/Divulgação
A dermatologista Valéria Campos diz que a ideia é investir nos procedimentos precocemente para garantir resultados melhores (foto: Arquivo Pessoal/Divulgação)
Não existe solução milagrosa. Nenhuma intervenção estética funcionará ou terá resultado definitivo se não for acompanhada de dieta equilibrada e exercícios físicos. E, claro, da consciência de que o processo de envelhecimento é irreversível, sendo possível, sim, amenizá-lo e torná-lo menos “desesperador” para quem não suporta encarar as marcas do passar dos anos. As novidades na dermatologia são inúmeras e não há barreiras diante dos avanços tecnológicos. A mais badalada e usada arma no mundo todo para melhorar os cuidados do corpo e da pele são os lasers, que chegam ao mercado cada vez mas avançados.

A dermatologista Valéria Campos, graduada em laser pela Universidade de Harvard, nos EUA, aponta 10 tratamentos que agitam o mundo da beleza. Entre os mais pedidos e na moda depois que a pop-star Madonna comprou um aparelho é o ondas acústicas. “Usado para quebrar pedras nos rins, na dermatologia é indicado para tratamento da celulite. Aprovado pela Anvisa, está no Brasil há menos de um ano. É para qualquer grau da celulite, que não tem cura, mas tem o aspecto melhorado se aliado com a dieta e a atividade física.”

No comando da clínica Valéria Campos, em São Paulo, a dermatologista destaca o criolipólise, tratamento não invasivo e sem dor que resfria e elimina as células de gordura, sem afetar os tecidos vizinhos. “Congela a gordura para o tratamento da gordura localizada para quem está acima do peso. Não é um método emagrecedor.” Outro procedimento em alta é o laser de baixa intensidade, que “acelera a perda de gordura, mas não é milagroso”.

Para a beleza do rosto, Valéria Campos conta que a grande novidade do mercado é o drug delivery, que, por meio do laser fracionado ou mesmo a radiofrequência fracionada, é possível fazer a aplicação sequencial de substâncias ricas em ativos selecionados. “Só 5% do creme faz efeito, chega até a pele. Com esse recurso é possível fazer um “furo, perfuração, canal” com o laser e colocar a substância que a pele necessita para ter o resultado desejado. O laser vai potencializar o creme.” Com o drug delivery é possível usar ativos clareadores, hidratantes, tensores, regeneradores e antioxidantes, como a vitamina C. É indicado para rosto, colo e mãos.

Valéria explica que já tem no mercado laser que faz crescer o cabelo, indicado também para tratar a queda. “A paciente pode comprar o aparelho, uma espécie de capacete, e usar em casa. Ele mantém e ativa o crescimento do cabelo. E funciona. O tratamento, geralmente, começa na clínica e é mantido em casa.” Ela destaca ainda “um laser bem mais rápido (disparo da luz) usado para remoção de tatuagens e um ultrassom focado no tratamento da flacidez”. Entre os mais conhecidos e procurados, a dermatologista lembra ainda o micro-ondas para o tratamento da sudorese de axila, o laser para micoses de unha, para amenizar estrias e ajudar no rejuvenescimento.

Em fase de estudo em Harvard, Valéria Campos revela que futuramente chegará ao mercado um laser, ainda em teste, para “curar a acne. Hoje, temos um que trata, mas não é curativo”. A dermatologista enfatiza que, seja qual for o tratamento, a ideia é investir nos procedimentos precocemente para ter resultados cada vez melhores.

TECNOLOGIA 4D
Novidade é o que não falta nessa área. Outra geração de laser, o Fotona 4D, é um aparelho que combina várias tecnologias que promovem rejuvenescimento. Juntas, essas tecnologias atuam na flacidez profunda e melhoram o relevo, a textura e o contorno facial. Esses são os efeitos tridimensionais. “A quarta dimensão é o tempo. O aparelho promove uma renovação e estímulo celular e com isso consegue uma melhora da função tecidual e muito duradora”, explica o dermatologista Aldo Toschi, sócio-fundador da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e conselheiro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). O Fotona 4D age como um minilifting porque o laser é aplicado desde o colo, passando pelo pescoço e face até a fronte, na região anterior do couro cabeludo. Como essas regiões têm mais colágeno, ocorre um estímulo importante que eleva a face como um todo. “Os resultados costumam ser bastante duradouros. Nosso estudo, que envolveu 80 pacientes, mostrou resultados positivos que se mantiveram por um ano após três sessões em pacientes com menos de 60 anos.”

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA