Entenda as diferenças da patinação artística e de velocidade que conquistam cada vez mais adeptos

Apesar de serem praticadas sobre rodas, são modalidades bem diferentes

por Revista do CB 26/11/2014 14:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Zuleika de Souza/CB/D.A Press
Patinação artística faz bem para o corpo e para a alma. É preciso dedicação e força física para praticá-la (foto: Zuleika de Souza/CB/D.A Press)
Debaixo do sol e ao ar livre, patins com quatro rodas ou em linha (in-line) correm em alta velocidade no asfalto. Dentro do ginásio, em uma pista própria, patins especiais ajudam as artistas a realizarem saltos e piruetas que compõem uma coreografia. Nos dois casos, o patins é aliado dos atletas. O esporte, no entanto, não é o mesmo. A patinação artística e a de velocidade, cada uma com sua particularidades, conquistam adeptos pela paixão e pelos benefícios que cada uma dessas práticas esportivas trazem.

A professora de patinação artística Nathália Gasparini, 28 anos, considera a atividade um esporte completo. “Além de trabalhar a força e o condicionamento, você pode levar os ensinamentos da patinação para a vida. Muitas vezes, você vai cair, mas aprende a se levantar e a continuar”, comenta.

A patinação de velocidade pode ser praticada na pista ou no asfalto. Ambos ao ar livre. Patinar na pista é mais raro no Brasil. Aqui, o esporte ganha força mesmo nas ruas. A única pista de patinação existente fica na cidade de Sertãozinho, interior de São Paulo, o que prejudica o treino de atletas brasileiros na modalidade. Em Brasília, os patinadores fazem do Parque da Cidade o principal local de treinamento. Já a patinação artística pode ser explorada em espaço fechado, geralmente em um ginásio com piso especial para ajudar os patinadores.

O patins é outro ponto chave para diferenciar as atividades. Na patinação artística, o modelo usado é o de quatro rodas: duas na frente, duas atrás e o freio na frente. Já na patinação de velocidade, os atletas utilizam o acessório com quatro rodas retas, uma atrás da outra.

O esporte que parece brincadeira de criança, no entanto, é indicado para todas as idades. Muitos, inclusive, o procuram simplesmente para aprender a andar de patins, justamente porque não tiveram oportunidade na infância. Depois de um tempo, porém, o praticante pode decidir competir e isso vai exigir mais treino e mais condicionamento físico.

A aposentada Dilma Oliveira de Souza, 53 anos, pratica patinação de velocidade há quatro anos. Ela conta que começou a atividade porque estava pesando 90kg e tinha um percentual de gordura muito alto. O médico, então, indicou que fizesse um esporte, mas ela logo descartou qualquer possibilidade como academia, ginástica ou natação.
	Paula Rafiza/CB/D.A Press
Esporte que parece brincadeira de criança, no entanto, é indicado para todas as idades (foto: Paula Rafiza/CB/D.A Press)

Dilma nunca tinha colocado um patins nos pés, mas sempre gostou do esporte. Por isso, decidiu experimentar a patinação e não se arrependeu. Hoje, ela pesa 62kg e está muito mais saudável. “Desde que comecei a patinar, parece que rejuvenesci 10 anos”, conta. “Senti os benefícios do esporte no corpo, no sono e na autoestima”, acrescenta a atleta, que compete pela Capital Speed, um dos grupos de patinadores de velocidade de Brasília. A equipe é guiada pelo técnico Ramiro Riveros Laserna e já ganhou nove compeonatos nacionais de patinação de velocidade.

A patinação artística também pode ser praticada por lazer, mas exige um pouco mais de técnica. Além do condicionamento, a professora Nathália ressalta que é importante que a patinadora tenha um bom preparo físico, pois algumas manobras exigem força na pernas, no abdômen e nas costas.

A estudante Bruna Matsuguma, 12 anos, por exemplo, pratica patinação artística desde os 7 e já participa de competições internacionais. Além disso, ela foi três vezes campeã brasiliense e também campeã brasileira. A estudante conta que, para se preparar para competições, treina de segunda a sexta, mas e encara o desafio como uma atividade prazerosa. “É o esporte de que mais gosto”, conta a pequena atleta.

Cuidados na hora de praticar
As duas modalidades de patinação trazem benefícios à saúde, mas também é preciso tomar alguns cuidados

  • Na patinação artística, para iniciantes, é exigido o uso de joelheiras. O atleta só se apresenta sem equipamentos quando sobe para o nível de competição.
  • Já na patinação de velocidade, por ser praticada em asfalto e exigir que os praticantes corram em altas velocidades, é recomendável que o patinador utilize acessórios de proteção, como joelheira e capacete.
  • A patinação artística para competição é considerada um esporte de alto impacto, logo, é recomendável que seja acompanhado de um médico. Já na patinação de velocidade, o impacto é menor, pois não há manobras, mas o risco de cair e se ralar no asfalto é grande.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE SAÚDE PLENA